A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

31/03/2016 09:00

Bernal diz estar feliz e aceita se reunir com guardas e enfermeiros

Natalia Yahn e Alberto Dias
(Foto: Fernando Antunes)(Foto: Fernando Antunes)

Com o tumulto em frente ao prédio da Prefeitura Municipal de Campo Grande, formado pela manifestação na manhã de hoje (31) dos guardas municipais e enfermeiros – que pedem reajuste salarial –, o prefeito Alcides Bernal (PP), foi até o grupo e falou que iria receber os representantes. “Fico feliz de vê-los aqui. O momento é de diálogo e bom senso”, afirmou.

Após as breves palavras, ditas no microfone do carro de som usado pelos guardas municipais, Bernal afirmou que iria receber ambas as categorias para negociar as reivindicações.

Os representantes já se organizaram para entrar em reunião com o prefeito e apresentar as propostas. Os guardas municipais pedem reajuste de 8% referente ao ano de 2015 e a mesma porcentagem para 2016. O salário da categoria é de R$ 847, com acréscimo de plantões, que são descontados durante as férias. “Não podemos tirar férias, quando voltamos descontam tudo da gente”, afirma o presidente do sindicato, Hudson Bonfim.

A categoria reclama que já sete anos os descontos são realizados, além da falta de promoções e também acréscimo salarial. “São três classes com reajuste de 5% em cinco anos e depois em três anos, mas não estamos recebendo nada”, afirmou.

Já os enfermeiros e técnicos querem 18% de aumento. “Perdemos muitas coisas nos anos anteriores, inclusive alimentação durante os plantões”, explicou o presidente do Sinte-PMCG (Sindicato dos Trabalhadores de Enfermagem do Prefeitura Municipal de Campo Grande), Hederson Fritz.

Além da manifestação em frente ao prédio da Prefeitura, na Avenida Afonso Pena, o Sinte afirmou que o atendimento nos CRS (Centros Regionais de Saúde) e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) foi reduzido e entre 30% e 50%. Já o atendimento nos ambulatórios das UBSF (Unidades Básicas de Saúde da Família) e UBS (Unidades Básicas de Saúde) não é realizado por conta do protesto desta quinta-feira (31).

Os trabalhadores administrativos das escolas municipais e creches - que estão em greve a partir de hoje - também prometem uma manifestação para esta manhã em frente à Prefeitura. E os agentes comunitários de saúde devem se reunir no local às 11 horas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions