A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

31/03/2016 08:41

Guardas municipais se juntam a enfermeiros em protesto na Prefeitura

Natalia Yahn e Alberto Dias
Enfermeiros e guardas municipais se encontram durante protesto em frente a Prefeitura. (Foto: Fernando Antunes)Enfermeiros e guardas municipais se encontram durante protesto em frente a Prefeitura. (Foto: Fernando Antunes)

Aproximadamente 300 guardas municipais que protestam por melhorias salariais, que saíram em marcha da Praça do Rádio, no Centro de Campo Grande, chegaram em frente ao prédio Prefeitura Municipal. O grupo se junta aos enfermeiros e técnicos que já estão no local e querem ser recebidos pelo prefeito Alcides Bernal (PP).

Com carro de som e carro de escolta da própria Guarda Municipal, os trabalhadores querem que a proposta de reajuste seja encaminhada pelo Executivo para a Câmara até terça-feira (5), 180 dias antes das eleições e prazo final para que o aumento seja votado.

Durante o trajeto até o Paço Municipal, duas faixas da Avenida Afonso Pena foram bloqueadas para a passagem dos manifestantes, os veículos puderam passar apenas pela faixa da esquerda.
Além dos trabalhadores do Sinte-PMCG (Sindicato dos Trabalhadores de Enfermagem do Prefeitura Municipal de Campo Grande), também devem se reunir no local – até às 11 horas – pelo menos mais duas categorias, representadas pelo Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), os técnicos administrativos da educação (Escolas Municipais e Ceinfs – Centros de Educação Infantil), que já estão em greve e também os agentes comunitários de saúde.

O Sinte informou anteriormente que o atendimento seria normal hoje (31) nas unidades de saúde de Campo Grande, mas corrigiu o dado e disse que o funcionamento será prejudicado por conta da manifestação.

“Hoje não tem atendimento nos ambulatórios das UBSF (Unidades Básicas de Saúde da Família) e UBS (Unidades Básicas de Saúde). Já nos CRS (Centros Regionais de Saúde) e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) está reduzido entre 30% e 50%”, afirmou Hederson Fritz, presidente do Sinte.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions