A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

02/10/2011 10:34

Bombeiros dizem que falta de informação prejudica evacuação em incêndios

Fabiano Arruda e Viviane Oliveira
Incêndio começou em apartamento no 9º andar da segunda torre de edifício. Incêndio começou em apartamento no 9º andar da segunda torre de edifício.

A falta de informação de como agir em incêndios e de conhecimento sobre a estrutura dos prédios por parte de moradores atrapalham a evacuação eficiente de prédios.

Esta é a percepção de oficiais do Corpo de Bombeiros, que estiveram nesta manhã no edifício Leonardo Da Vinci, que fica na Rua Amazonas, bairro Monte Castelo, em Campo Grande. O apartamento 904 do 9º andar, da segunda torre, gerou incêndio nesta madrugada que resultou na morte de Giovanni Sergio Dolabani Leite, de 24 anos, além de muito desespero e tumulto.

Segundo o tenente-coronel Joilson de Paula, chefe de comunicação da corporação, é a segunda vez neste ano que militares do Corpo de Bombeiros se deparam com a falta de orientação dos moradores em prédio que registram incêndios.

Ele orienta que os condôminos conheçam mais a funda a estrutura dos edifícios onde residem para saber como agir em situações como estas.

Joilson confirmou que o local passou por vistoria do Corpo de Bombeiros há 15 dias e que recebeu avaliação positiva por parte da corporação.

O tenente-coronel afirmou que, durante o incêndio nesta madrugada, os moradores do prédio utilizavam a portas antiincêndio para deixar o local, mas elas ficavam abertas nos andares, o que favoreceu a propagação da fumaça.

Além disso, o bombeiro relatou que o elevador foi desligado, bem como o sistema de gás. Ele considerou normal o pânico generalizado em situações como esta, onde as pessoas buscam a saída mais rápida, mas sugeriu que a direção dos condomínios busque cursos no Corpo de Bombeiros para orientação em como agir e se comportar em incêndios, ressaltando que as aulas são gratuitas.

Já o tenente Reginaldo Alves de Moraes, que comandou a operação nesta madrugada, relatou que orientação do Corpo de Bombeiros foi para que os moradores evacuassem o prédio. Ele desconhece a informação de que haveria a determinação, num determinado momento do incêndio, para as pessoas permanecerem em suas casas e evitarem inalar a fumaça.

Pelo menos 25 militares estiveram na operação, que consumiu três mil litros de água. O trecho da Rua Amazonas ficou interditado.

Segundo Moraes, o fogo realmente começou na cozinha, no entanto, as quatro pessoas que estavam no apartamento do nono andar não souberam dizer a causa.

Incêndio - As chamas no edifício começaram por volta das 2 horas deste domingo.

O publicitário Giovanni Sergio Dolabani Leite, de 24 anos, morreu por volta das 4h20, intoxicado. Ele chegou a ser encaminhado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino, mas faleceu na unidade.

A vítima era portadora de necessidades especiais e se locomovia com dificuldade. Ele teria inalado muita fumaça ao tentar descer às escadas. Dolabini não era morador do apartamento do 9º andar e residiria num andar acima.

Cada torre do edifício tem cerca de 40 apartamentos. A evacuação do prédio teria demorado a começar porque a maioria dos moradores estava dormindo. Eles só se deram conta da gravidade da situação após o alarme do edifício disparar. Houve correria e tumulto no local.



Há pouco tempo ocorreu um incêndio em outro edifício em Campo Grande e, na ocasião, se percebeu também a falta de treinamento dos moradores para enfrentar esse tipo de situação.
Penso que devemos estar mais preparados para os riscos com treinamentos constantes que nos condicionam para esses eventos. Não adianta fazer cursos esporádicos. Pena aprendermos com a dor...
 
Regina Maura Lopes Couto Cortez em 03/10/2011 08:17:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions