ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Bombeiros registram 96 quedas de árvores e vão priorizar casos em residências

Casos de árvores sobre fiação elétrica também são prioridade das equipes espalhadas pela cidade

Por Nyelder Rodrigues | 14/10/2021 12:16
Galhos que ficaram na rua após duas árvores caírem sobre casa no Bairro São Conrado. (Foto: Henrique Kawaminami)
Galhos que ficaram na rua após duas árvores caírem sobre casa no Bairro São Conrado. (Foto: Henrique Kawaminami)

Campo Grande já acumula 96 pedidos de remoções de árvores que caíram durante a chuva que atingiu a cidade nesta manhã de quinta-feira (14), conforme dados repassados pelo Corpo de Bombeiros. Mais cedo, esse número era de 46, mas cresceu conforme novos chamados foram realizados pelo número 193.

De acordo com informações da assessoria de comunicação da corporação, os casos a serem priorizados são de quedas de árvores e galhos sobre residências e fiação elétrica. Aqueles em que estão configurados apenas interdição de trânsito vão ficar para serem resolvidos pelos bombeiros posteriormente.

Além de 52 mm de chuva em cerca de três horas, encharcando o solo, também contribuiu para a situação a má conservação de muitas plantas e ventos que atingiram rajadas de até 73 km/h, conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Casos de árvores sobre casas foram registrados em várias partes da cidade, como ocorreu no São Conrado, onde uma mesma casa foi atingida por duas árvores, ficando com o telhado quebrado em várias partes e a estrutura afetada. Sem laje e forro, a residência tinha apenas telhas de eternit, ficando cheia de água.

Equipe da Defesa Civil fazendo trabalhos para remover a árvore da pista da Mascarenhas de Moraes. (Foto: Mariely Barros)
Equipe da Defesa Civil fazendo trabalhos para remover a árvore da pista da Mascarenhas de Moraes. (Foto: Mariely Barros)

Já na Avenida Mascarenhas de Moraes com a Rua Uruguaiana, um eucalipto de grande porte que estava fechando uma das principais vias da região norte de Campo Grande foi removido há pouco por equipes da Defesa Civil, com apoio da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) e também do Corpo de Bombeiros.

Ali, a árvore caiu por volta das 7h, fechando o trânsito por completo. A remoção ocorreu só por volta das 11h30. Segundo o major Pedro Centurião, coordenador da Defesa Civil em Campo Grande, a entidade trabalha de maneira auxiliar.

"Esse tipo de ocorrência é normal em dias de chuva e muito vento. Só nesta manhã, já recebemos aproximadamente 50 pedidos de remoção de árvores que caíram durante a chuva", revela o major à reportagem. Para acionar a Defesa Civil, o número é o 199.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário