A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/12/2013 18:10

Calote dado pela Homex foi premeditado, acredita vereador

Mariana Lopes
Membros da CPI ouviram dois empresários na tarde de hoje (Foto: Marcos Ermínio)Membros da CPI ouviram dois empresários na tarde de hoje (Foto: Marcos Ermínio)

Antes mesmo de concluir todas as oitivas da CPI da Homex, o vereador Otávio Trad (PTdoB), que nesta quarta-feira (11) assumiu a presidência da comissão no lugar do parlamentar Alceu Bueno (PSL), declarou que, baseados nos depoimentos já prestados, a empreiteira mexicana premeditou o calote dado nas empresas tercerizadas.

A justificativa do vereador para antecipar o possível resultado do relatório da CPI é que o prazo de pagamento que a Homex determinava nos contratos era muito longo. “Eram de 120 dias, tempo suficiente para as empresas tercerizadas concluírem as obras e a empreiteira sumir do mapa, como fez”, pontua Trad.

Nesta quarta-feira, a CPI também ouviu o empresário Osvaldo Santos, da Toc Ton, que prestou serviços de acabamento nas obras da Homex. Ele afirmou que, até agora, contabilizou prejuízo de mais de R$ 300 mil.

O valor total do contrato firmado com a empreiteira mexicana foi de R$ 1 milhão. A empresa contratou 30 funcionários, que trabalharam por aproximadamente 7 meses.

“Conseguimos receber uma parte do dinheiro, mas ele vinha com desconto porque pedimos retiramos antes do prazo de 120 dias, daí a Homex cancelou o contrato comigo, do nada, sem justificativa, e só mandou eu tirar meus homens da obra”, explica Santos.

A Câmara dos Vereadores entra em recesso a partir do próximo dia 20 e retorna na segunda semana de janeiro. Contudo, Trad afirma que os trabalhos da CPI não serão interrompidos e o relatório final deve ser entregue no início do ano, antes de terminar o prazo, que é 6 de fevereiro.

Mais oitivas – Na tarde de hoje, foram intimados proprietários de mais duas empresas que prestaram serviços à Homex. Sandra Maria Borges, da CJA Comércio e Serviços, e Luiz Flávio Burema, da Construterra – Construção Civil, foram convocados a prestar depoimento, mas não compareceram à oitiva de hoje.

A CPI também ouviria nesta tarde as declarações de representantes do Crea/MS (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), que justificou a ausência por motivos de evento, e do Sinduscon/MS (Sindicato Intermunicipal da Indústria da Construção), que, pela segunda vez, não justificou o fato de comparecer à audiência.

Segundo o vereador Otávio Trad, ainda falta ouvir depoimentos da própria Homex, da Caixa Econômica Federal e da Prefeitura.

Obra retomada - O vereador Otávio Trad informou, na audiência da CPI desta quarta-feira, que a Caixa Econômica Federal assumiu a continuidade da construção do condomínio Varandas do Campo. As obras devem começar no próximo dia 6 de janeiro, com previsão para terminar em junho de 2014.

Segundo o vereador, o projeto da Homex era para 3,2 mil apartamentos, porém, foi iniciada a construção de apenas 1,1 mil e a construtora chegou a entregar 700 imóveis. A Caixa assume, então, o restante, um total de 400 apartamentos.

CPI da Homex ouve depoimento de empresários na próxima 4ª feira
A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Homex, criada na Câmara Municipal de Campo Grande para investigar irregularidades em obras residenciais ...
Moradores pedem socorro e mostram situação precária da Homex
Vídeo enviado pelo internauta Ronaldo Cesar mostra moradores do condomínio Homex, no bairro Parque Coelho Machado, em Campo Grande, relatando a situa...
Defesa Civil confirma queixas, mas afasta desabamento na Homex
A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), que foi instaurada para apurar irregularidades em obras da Homex, ouviu hoje (3) representantes do Sintrac...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions