A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

14/12/2014 09:55

Campo Grande sofre com recorde de furtos e morador protesta como pode

Filipe Prado
Em protesto, moradores do Jardim Tijuca colocaram uma faixa na rua (Foto: Marcos Ermínio)Em protesto, moradores do Jardim Tijuca colocaram uma faixa na rua (Foto: Marcos Ermínio)
Edson precisou gastar R$ 600 com alarmes para espantar os bandidos (Foto: Marcos Ermínio)Edson precisou gastar R$ 600 com alarmes para "espantar os bandidos" (Foto: Marcos Ermínio)

Campo Grande enfrenta o maior índice de furtos em 5 anos. O número de ocorrências aumentou 19,7% em 2014, em relação a 2010. No Jardim Tijuca, os moradores, com medo, colocaram até uma faixa no canteiro central da Avenida Conde da Boa Vista, para protestar contra os bandidos.

No bairro, ultimamente cerca de cinco casas foram furtas ou roubadas por assaltantes. A vendedora Suzana Pereira, 24 anos, contou que no domingo (7) uma casa foi invadida por homens que forçaram as moradoras a irem até uma agência bancária e sacarem dinheiro.

“Está muito perigoso. Muito trabalham durante o dia, o que piora a situação”, comenta a moradora, que colocou um cachorro em casa para se proteger. 

A última vítima dos bandidos foi o aposentado Deocleciano Alves Ferreira, 76. Por volta das 10h de ontem (8), uma pessoa quebrou o cadeado do portão, entrou em sua casa e roubou uma carteira, com os documentos pessoais e R$ 700,00. “Agora temos que ficar presos dentro de casa e os bandidos livres”, reclama o aposentado, que precisa prender o banco no portão da residência, para que não seja furtado.

O comércio de Edson Diniz, 36, foi invadido duas vezes, então ele trocou de ponto e gastou R$ 600,00 para colocar alarme. “O alarme ajuda a espantar os bandidos”, assegura o comerciante. Todos do bairro estão amedrontados com a onda de furtos.

Para protestar, eles colocaram uma faixa e alertaram os outros moradores da região. “SOS. Avenida com auto índice de arrombamento de casa. A sua pode ser a próxima”, diz a faixa. “Não tem liberdade para mais nada”, finaliza o aposentado.

Segundo os dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), entre o dia 1º de janeiro e 8 de dezembro, foram registrados 14.102 mil furtos. 

Em 2010 foram registrados 11.775 mil furtos; 2011 teve 13.180 mil; foram outros 13.587 mil em 2012; e no ano passado 13.401 furtos ocorreram na Capital. Neste ano, em Mato Grosso do Sul, ocorreram 32.262 mil ocorrências. 

O último caso foi na residência do aposentado Deocleciano (Foto: Marcos Ermínio)O último caso foi na residência do aposentado Deocleciano (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions