A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018

18/03/2016 15:11

Carreata pelo impeachment dura uma hora e termina em frente à MSGÁS

Ricardo Campos Jr. e Bianca Bianchi
Caminhões participam de carreata nesta sexta-feira (Foto: Marcos Ermínio)Caminhões participam de carreata nesta sexta-feira (Foto: Marcos Ermínio)
Caminhão decorado com totem de Sérgio Moro (Foto: Marcos Ermínio)Caminhão decorado com totem de Sérgio Moro (Foto: Marcos Ermínio)

A carreata antipetista realizada em Campo Grande nesta sexta-feira (18) terminou em frente à sede da MSGÁS (Companhia de Gás Natural de Mato Grosso do Sul), na Avenida Ministro João Arinos. Os motoristas se dispersaram ao chegar ao local, tendo o evento durado em torno de uma hora e chamado a atenção ao passar pelas ruas da cidade.

O evento foi organizado pelo Setlog MS (Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística do Estado de Mato Grosso do Sul). Conforme o diretor da entidade, Gilberto Smozinski, a contagem final apontou a presença de 150 caminhões em meio aos carros de passeio.

Segundo ele, quando a manifestação foi anunciada ontem, empresários que demonstraram interesse em participar confirmaram o envio de 50 veículos, tendo o número triplicado já durante a concentração, realizada nos altos da Avenida Afonso Pena, em frente à Cidade do Natal.

O número, conforme Smozinski, mostra o descontentamento da categoria com relação à atual carga tributária. “Nós pagamos pedágio, um monte de impostos, mas não tem estrutura e segurança para rodar”, pontua.

Além dos caminhoneiros e motoristas, funcionários dos setores administrativos das empresas de transporte também participaram da carreata em apoio aos colegas e patrões.

Foi o caso de Jean Ricardo, 36 anos, supervisor de frota da Rodomaior. “Apesar de eu não ir para a estrada, vim apoiar por ver o quando meus colegas e o patrão sofrem com a situação de hoje”, diz o trabalhador.

Mudanças – O trajeto previsto inicialmente era descer a Avenida Afonso Pena, fazer o retorno e voltar à Cidade do Natal. Porém, os veículos desceram a Rua Pedro Celestino até a Avenida Fernando Corrêa da Costa, por onde seguiram até a Rua Ceará e depois pela Rua Joaquim Murtinho e Ministro João Arinos.

Os veículos foram decorados com bandeiras e adesivos dos movimentos Reaja Brasil, Vem Pra Rua e Chega de Impostos.

Policiais do BPTran (Batalhão de Polícia de Trânsito) acompanham o manifesto fechando as esquinas mais movimentadas para que o comboio prossiga livremente.

A manifestação ocupou apenas a pista da direita para não atrapalhar o tráfego, já que a avenida é uma das mais importantes e movimentadas da cidade. O ápice foi em frente ao MPF (Ministério Público Federal), onde houve um “buzinaço”. O local tem sido palco de protestos pedindo o impeachment durante a semana.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions