A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

31/10/2017 18:08

Casal perde a guarda dos 3 filhos após crianças aparecerem feridas

Os irmãos de 9 e 8 anos tiveram as mãos queimadas pelo pai 'como castigo'

Geisy Garnes
O caso é tratado como tortura e é investigado pela Depca (Foto:  (Foto: Yarima Mecchi/Arquivo)O caso é tratado como tortura e é investigado pela Depca (Foto: (Foto: Yarima Mecchi/Arquivo)

Um casal de 31 e 32 anos perdeu a guarda dos três filhos após ser denunciado por tortura em Campo Grande. O caso chegou ao Conselho Tutelar e a polícia depois que dois dos irmãos, de 9 e 8 anos, chegaram à escola com as mãos queimadas e contaram que o pai havia encostado as palmas das mãos deles na boca do fogão ‘como castigo’.

A denúncia foi feita na sexta-feira (27). Dois dos irmãos, uma menina de 9 e um menino de 8 anos, chegaram na escola com com bolhas de queimadura nas mãos. Para a professora as crianças contaram que o pai, um mecânico de 31 anos, havia encostado as palmas das mãos deles na boca do fogão, como castigo por terem quebrado uma peça da máquina de lavar.

O Conselho tutelar foi acionado e o caso levado a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga. No local, a filha mais velha do casal contou que a agressão aconteceu após a mãe se queixar sobre o comportamento dele e do irmão ao marido, que conforme apurado pela reportagem, trabalha em outro município.

No dia do registro, a mãe das crianças foi chamada e em depoimento ao delegado plantonista mostrou indiferença, afirmou que a culpa era dos filhos e que eles eram ‘malandros’ e sempre quebravam tudo dentro de casa. “Ninguém leva eles para sair de casa, porque ninguém aguenta”, teria dito.

Foi diante do depoimento da mãe que o delegado decidiu pedir que a guarda do filho mais novo do casal, um menino de 5 anos, também fosse retirada da mulher. Os três irmãos foram levados para um abrigo pelo Conselho Tutelar.

Depca - Na segunda-feira (30) o caso foi levado a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) e os suspeitos chamados para prestar esclarecimentos. De acordo com o delegado Fábio Sampaio, em depoimento a mãe das crianças afirmou que a intenção “era dar um susto nas crianças”.

Ela explicou que no mesmo dia em que os filhos quebraram o eletrodoméstico, a mais velha mexeu no fogão para tentar fazer café. Mais tarde, quando o marido chegou em casa, ela relatou todos os problemas e que o castigo, na verdade, era para ser um susto. “Ela afirmou que queria mostrar que mexer com fogo era perigoso”, lembrou o delegado.

Na versão da mulher, tudo não passou de um acidente, já que quando o marido aproximou a mão da filha do fogo ela se assustou e “a força do pai acabou fazendo com que ela encostasse a mão na boca”. Já do filho de 8 anos, a mãe afirmou que se queimou sozinho no dia 25 deste mês, quando tentava atear fogo em uma toalha.

A história foi desmentida pelo próprio marido, que para o delegado confessou todo o crime e detalhou que tentou castigar os filhos por eles mexerem com fogo. Para a polícia, o mecânico alegou que o fogo já estava desligado, mais a chapa ainda quente.

Ele teria feito o mesmo com os dois filhos, mas a menina se assustou e acabou de fato encostando a palma da mão, causando um ferimento maior. Nenhuma das crianças foi levada ao médico e as queimaduras foram tratadas com pomada.

O mecânico ainda ressaltou o comportamento da mulher, a acusou de negligência no cuidado com as crianças e ainda disse ao delegado que estava arrependido e agiu em um momento de nervoso.

O casal foi indiciado ainda nesta segunda-feira (30) por tortura e as vítimas foram submetidas a exame de corpo de delito. “Ao meu ver, ele excedeu. Não foi para corrigir, foi para causar dor. Passou até mesmo a lesão corporal, por isso eles foram indiciados por tortura”, explicou Sampaio.

O delegado levou ainda em conta o histórico de agressões do pai das crianças, que em 2013 foi denunciado por quebrar o dente da filha mais velha. Segundo o boletim de ocorrência, a menina, na época com 5 anos, tomava água em uma garrafa, quando o suspeito bateu no objeto. A força do golpe acabou quebrando os dois dentes da criança.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions