A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

04/10/2013 16:43

Cemitério Santo Amaro reduz calçada para dar espaço a 200 novas covas

Luciana Brazil
Obra começou na semana passada e até o fim de outubro deve estar pronta. (Fotos: Cleber Gellio)Obra começou na semana passada e até o fim de outubro deve estar pronta. (Fotos: Cleber Gellio)

Sem capacidade para realizar novos enterros por falta de espaço, o cemitério Santo Amaro, na Vila Sobrinho, em Campo Grande, iniciou uma ampliação que deve resultar em pelo menos 200 novas covas. As obras, que vão reduzir o tamanho das calçadas, devem ser concluídas até o final do mês.

Não há mais espaços disponíveis no cemitério, apenas nos túmulos de família, onde há mais de uma gaveta que ainda não estão ocupadas. Por enquanto, novos enterros só podem ser feitos quando acontecem exumação de corpos, segundo o administrador do local, Milton Thaíra.

"Não temos mais espaço, só quando algum corpo é exumado. Pelo menos 200 covas serão feitas", afirmou Thaíra.

Quase 40 mil pessoas estão enterradas no cemitério municipal Santo Amaro. São, ao todo, 37.141 covas.

A área do cemitério está sendo ampliada em cinco metros, ocupando parte da calçada. Apesar disso, restarão ainda 4,5 metros de largura para a travessia de pedestres. A nova área ocupada faz parte da planta do cemitério.

A ampliação feita na calçada não revolta e não incomoda os moradores da região. “Não faz muita diferença diminuir a calçada. Vai ter um espaço enorme ainda para andar”, disse a técnica em saúde bucal Jaqueline Souza, 25 anos.

Já a desapropriação feita na área da Praça do Papa, ao lado do cemitério, deixou descontente a maioria das pessoas que mora no bairro. Por meio de decreto, a Prefeitura desapropriou 9,1 hectares da área que serão usados para aumentar o cemitério.

Moradores não gostaram da decisão de usar o local para aumentar o Santo Amaro. Eles alegam desvalorização dos imóveis e apontam o risco de contaminação do lençol freático.

“Isso é um absurdo. O prefeito (Alcides Bernal) está piorando a cidade. Essa área está crescendo muito. É um pequeno centro. Aumentou o movimento da Júlio de Castilho (Rua)”, disse o professor e lutador de jiu-jitsu Moisés Júnior que mora próximo ao cemitério.

Moisés se revolta com ampliação do cemitério na área do Papa. Moisés se revolta com ampliação do cemitério na área do Papa.

“Aqui perto já tem Habib’s, têm várias lojas grandes, academias. Aqui poderia ser feito um shopping ou alguma área parecida com a do Belmar Fidalgo”, opinou ele.

A costureira Elizabeth Carmeni, 47 anos, também esperava que o espaço beneficiasse os moradores locais. “Por que não constroem um cemitério em outro local?” questionou ela.

“Não sei se um shopping seria uma boa, bem do lado do cemitério. Mas qualquer outra coisa poderia ser feita”, concluiu a costureira.

MPE: Apesar do protesto de moradores, o MPE (Ministério Público Estadual) não verificou irregularidade no processo de ampliação do cemitério Santo Amaro O procedimento preparatório 29/2013 foi arquivado. O decreto 12.114, de 11 de março de 2013, desapropriou 9,1 hectares da Área do Papa.

De acordo com o Ministério Público, não se constatou nenhuma irregularidade no eventual projeto de ampliação, seja na tutela do patrimônio público ou da moralidade administrativa. O cemitério está em funcionamento desde 1961.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...


Cremação já.
 
João Pedro em 04/10/2013 19:43:24
O MP não viu irregularidade porque esse pessoal não moram no local, portanto estão pouco se importando; Agora esse prefeito Bernal tem que ser banido definitivamente porque umas das primeiras lambança que fez foi esse decreto pra instalar o cemitério. Não queremos e não vamos permitir!
 
Ivo Lemes em 04/10/2013 18:44:40
Srs.
Acredito que já seria tempo da Administração Municipal e até mesmo dos administradores de cemitérios outros que não públicos, pensarem em utilizarem os espaços de forma racional, diferente da atual em que são abertas covas no solo, ocupando espaço além de provocarem a contaminação do solo.
Sugiro que ponderem sobre o assunto, vendo da praticidade, sanidade, e melhor ocupação dos espaços se construíssem grandes módulos verticais em alvenaria com 3 camadas de covas horizontais , a exemplo de diversos cemitérios em cidades de grande porte, a exemplo de S.Paulo, Porto Alegre e inúmeras outras.
Tomem boa nota. Dante
 
dante carlos plá vignoli em 04/10/2013 17:32:00
Agora chegou o momento de mudar a mentalidade das pessoas...aceitando ou nao devido as religioes....deve ser feita a cremacao....ja esta atrasada,,,vendo o crescimento de Campo Grande...quem nao aceita vai em cemiterio privado....o amor nunca acaba para quem perde um familiar,,,a cremacao reduz o sofrimento
duas partes de quem foi e de quem fica....
 
Vania bampi frigeri em 04/10/2013 17:30:06
O Poder Publico deveria era construir forno crematório na cidade.
Poxa Campo Grande cresceu está inchada , agora o transtorno ao pedestre , ficar sem calçada porque o maior cemiterio da cidade já não tem mais covas.
Rouba-se o consumidor que pagam Pax no serviço de tanatopraxia, apos o obito do titular a familia tem que continuar com as mensalidades.
O forno resolveria de vez o problema e manteria um jazigo quem quizesse realmente.
 
Karla Jesus em 04/10/2013 17:26:06
É isso aí são os vivos dando lugar para os mortos, quanto a pegar um pedaço da praça do Papa, não tá errado não a praça é um pedaço de terra com a estátua do Papa no meio, não tem nada, fora isso a área é enorme, podia até dar para construir um shopping ali, o dificil é achar algum shopping que queira ser construido ali, não pela área, é um bairro excelente que está cada vez mais populoso, mas foram feitos 3 shoppings em Campo Grande nos ultimos 3 anos, acho dificil que queiram fazer mais um, pelo menos por enquanto, só acho que ninguem quer ser vizinho do cemitério, deviam fazer um cemitério mais afastado dali ao invés de aumentar o Santo Amaro, não precisa aumentar nada, faz outro em outro lugar mais afastado das residencias e pronto, vizinho de cemitério é sacanagem.
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 04/10/2013 17:23:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions