ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  20    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Chuva acumula 52 mm na Capital; no Jardim Panamá marca fica em 65 mm

Em alguns locais da cidade, índice chega a marca de 65 mm, como é o caso do Jardim Panamá

Por Nyelder Rodrigues | 14/10/2021 09:09
Homem aproveitando momento de trégua da forte chuva para limpar sujeira que ficou para trás. (Foto: Marcos Maluf)
Homem aproveitando momento de trégua da forte chuva para limpar sujeira que ficou para trás. (Foto: Marcos Maluf)

Campo Grande já bateu a marca média de 52 mm em três horas de forte chuva na manhã desta quinta-feira (14), conforme dados recém divulgados pelo meteorologista da Uniderp/Anhanguera, Natálio Abrão. Em algumas regiões da cidade, o índice chegou aos 65 mm, como é o caso do Jardim Panamá - oeste da Capital.

Pouco antes das 5h, as primeiras gotas de chuva começaram a cair sobre a cidade, ganhando maior intensidade conforme o tempo foi passando e o dia amanhecendo. De acordo com Natálio, a região com maior precipitação foi a do Aeroporto Internacional.

Já na região norte de Campo Grande, mais precisamente no Bairro Santa Luzia, a chuva chegou aos 40 milímetros nesta manhã, enquanto que no Bairro Tiradentes, localizado no leste da cidade, o índice registrado pelas estações as quais o meteorologista da Uniderp tem acesso foi de 36 milímetros.

A estação do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) em Campo Grande, localizada na saída para Aquidauana, registrou rajadas de vento de até 73 km/kh perto das 7h, com velocidade média de 35 km/h. Nas últimas duas horas, os ventos chegaram a essa mesma marca média, mas com rajadas máximas variando entre 56 e 61 km/h.

Trânsito na Avenida Ceará, próximo ao viaduto sobre a Avenida Ricardo Brandão, durante a chuva de hoje. (Foto: Marcos Maluf)
Trânsito na Avenida Ceará, próximo ao viaduto sobre a Avenida Ricardo Brandão, durante a chuva de hoje. (Foto: Marcos Maluf)

Conforme o Corpo de Bombeiros, foram 46 quedas de árvore e galhos registrados até aqui na Capital. Os transtornos com o tempo chuvoso se espalharam pela cidade, destruindo telhados e outras estruturas de casas e estabelecimentos comerciais.

Um dos locais atingidos, foi uma casa localizada no Bairro São Conrado, que ficou parcialmente destruída após a queda de duas árvores durante a forte chuva. Os moradores tiveram que se abrigar na casa de parentes, já que o telhado foi quebrado.

Já na Avenida Bom Pastor, uma árvore de grande porte também não resistiu às rajadas e caiu sobre um restaurante tradicional do local. "Essa árvore estava podre e também toda oca. Um galho dela já tinha caído sobre meu estabelecimento recentemente", conta um dos proprietários do Feijão com Arroz, Thiago Coco.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário