A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

02/12/2017 18:10

Chuva na Capital superou em 52% a previsão para novembro, aponta Cemtec

Volume de chuvas foi cinco vezes maior que o do mesmo mês de 2016. Em algumas cidades de MS, previsão foi superada em 100%, Cemtec alerta que dezembro também será chuvoso

Humberto Marques
Chuva em Campo Grande totalizou 315,8 milímetros em novembro, mais de 50% que o previsto para o mês. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Chuva em Campo Grande totalizou 315,8 milímetros em novembro, mais de 50% que o previsto para o mês. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

 

Dados do Cemtec-MS (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul) apontam que as chuvas em Campo Grande ao longo de novembro superaram em 52% as expectativas para o período. Enquanto a previsão era de um acumulado de 206,5 milímetros, os índices registrados foram de 315,8 milímetros.

Na comparação com os dados de 2016, o volume de chuvas é ainda mais impressionante: o acumulado de novembro deste ano é cinco vezes maior que os 68,8 milímetros registrados no mesmo mês do ano passado, conforme o Cemtec –órgão vinculado à Semade (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Campo Grande acompanhou o cenário registrado em quase todo o Estado, que já levou ao aumento do volume de água nos leitos de alguns rios, inclusive causando alagamentos –como em Coxim, onde o transbordamento do rio Taquari foi resultado de um acumulado de chuvas 40,2% superior ao previsto para novembro (caíram 317,6 milímetros).

Em outubro, o município já havia registrado 148,8 milímetros de precipitação acumulada, superando também a média do mesmo mês em 2016. Aquidauana, Bataguassu, Cassilândia e Sidrolândia superaram o acumulado histórico, com índices de chuva entre 85% e 100% acima da previsão para o período.

Muita chuva – Chapadão do Sul e Coxim tiveram chuvas em 21 dos 30 dias de novembro. Aquidauana, Bataguassu, Corumbá, Itaquiraí, Maracaju e Sonora teve 18 dias de chuvas.

Já a chuva mais intensa de novembro caiu em Sete Quedas: 89,8 milímetros em um único dia, em 18 de novembro.

Em 30 de novembro, todos os 26 pontos de monitoramento do Cemtec registraram chuvas, sendo o maior volume em Chapadão do Sul (74,4 milímetros).

O mês de dezembro também deve ser de muita chuva, de acordo com a previsão, aumentando os riscos de alagamentos em municípios às margens dos rios –pedindo atenção em Anastácio, Aquidauana, Miranda e Corguinho, entre outras cidades, e elevando a preocupação em Coxim.

A coordenadora técnica do Cemtec, Franciane Rodrigues, afirma que a região norte do Estado deve receber a maior quantidade de chuva em dezembro devido às áreas de instabilidade estacionadas no centro do Brasil, em combinação com as zonas de convergência.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions