A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

20/10/2011 11:29

Com 15 processos de estelionato, homem é preso por golpes contra pecuaristas

Ângela Kempfer e Nadyenka Castro
Dinheiro que vítima havia depositado para golpista, que tem extensa ficha criminal e usava três celulares. (Foto: Pedro Peralta)Dinheiro que vítima havia depositado para golpista, que tem extensa ficha criminal e usava três celulares. (Foto: Pedro Peralta)
Sidinei se apresentava como Sebastião, vendedor de gado. Ele é conhecido da Polícia pelo menos desde 2005. (Pedro Peralta)Sidinei se apresentava como Sebastião, vendedor de gado. Ele é conhecido da Polícia pelo menos desde 2005. (Pedro Peralta)

Sidinei Rodrigues de Souza, de 35 anos, é acusado de ganhar dinheiro desde 2005 aplicando golpes, principalmente, contra pecuaristas de Mato Grosso do Sul.

Primeiro na região de Bonito e Jardim, agora em Campo Grande, a Polícia acredita que ele ludibriava produtores do Estado com conversa de vendedor de gado, o que já rendeu 15 processos contra Sidinei.

Ontem, ele foi preso na avenida Julio de Castilhos, quando tentava receber adiantamento do dono de um açougue.

O empresário suspeitou da história contada por Sidinei e procurou a 7ª Delegacia de Polícia.

Segundo as vítimas, o golpista pegava os números dos pecuaristas em lojas especializadas em produtos agropecuários ou órgãos públicos.

Depois, oferecia gado a preços mais baixo, combinava a entrega, mas entre o primeiro telefonema e a entrega das cabeças ele ligava novamente e pedia um adiantamento, alegando que a esposa havia morrido e precisava dinheiro para o transporte do corpo.

As pessoas não suspeitavam porque o golpista chegava a dar telefone de um falso pecuarista para referências sobre ele. Ao ligar, quem atendia o futuro comprador em nome do tal produtor rural era o próprio Sidinei, com a voz modificada.

Em 29 de dezembro do ano passado ele foi preso pela última vez, mas estava em livramento condicional.

Conhecido da Polícia, ontem foi preso pelo mesmo policial do ano passado, que na quarta-feira o reconheceu ao investigar a denúncia do açougueiro.

Além dos empresários e pecuaristas, Sidinei também envolvia terceiros no golpe. Pedia contas correntes de pessoas aleatoriamente para que o dinheiro do estelionato fosse depositado.

Em um dos casos, fez compras e pediu a conta do vendedor, para que a vítima do golpe fizesse o depósito.

A Polícia apreendeu o celular de Sidnei e encontrou em uma das ligações dos 3 números que usa o telefone de um dos pecuaristas lesados.

O homem tem propriedade em Sidrolândia e disse que havia depositado R$ 2,8 mil na conta repassada pelo golpista. O dinheiro foi recuperado.

Só em um dos golpes aplicados por Sidinei, a Polícia acredita que ele pode ter conseguido R$ 8,5 mil em Campo Grande.



Se fosse inteligente não seria pego.
Em outras palavras o crime realmente não compensa
 
Silvia Ribeiro em 20/10/2011 03:49:11
usando a inteligencia para o crime.
 
jose higuain em 20/10/2011 02:25:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions