ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Com cartão furtado por “chupa-cabra”, golpista tenta comprar Iphones

Segundo a Polícia Civil, golpista faz parte de quadrilha de estelionatários de São Paulo

Por Kerolyn Araújo e Bruna Marques | 23/10/2020 07:53
Iphone 11, modelo que golpista tentou comprar. (Foto: André Fogaça/Tecnoblog)
Iphone 11, modelo que golpista tentou comprar. (Foto: André Fogaça/Tecnoblog)


Amanda Jatahy Araújo, 39 anos, foi presa no final da tarde de ontem (22) tentando comprar celulares com cartão de crédito roubado, após aplicar golpe na dona do documento. O caso ocorreu em supermercado na Rua Maracaju, região central de Campo Grande.

Conforme o registro policial, a vítima, de 63 anos, contou à polícia que foi até um caixa eletrônico localizado dentro de um supermercado no Jardim dos Estados, mas o cartão ficou retido na máquina.

A vítima, então, foi abordada por uma mulher desconhecida que ofereceu ajuda. A autora ligou para uma pessoa que se passou como funcionária de banco e que pediu as informações pessoais da vítima, inclusive a senha do cartão.

Pouco tempo depois, a vítima recebeu mensagem no celular informando sobre a aprovação de empréstimo no valor de R$ 43,3 mil.

Com o cartão da vítima, Amanda foi até o supermercado da Rua Maracaju e tentou comprar dois celulares Iphone. Ela já havia tentado comprar os aparelhos no período da manhã, mas a compra não foi concretizada.

Novamente, o cartão apresentado pela autora apresentou falhas e levantou suspeita dos funcionários. Eles acionaram a Polícia Militar.

Com a chegada da polícia, Amanda tentou se desfazer do cartão escondendo entre as gôndolas, mas acabou presa.

Ao Campo Grande News, a Polícia Civil informou que Amanda faz parte de uma quadrilha de estelionatários de São Paulo que está agindo no Mato Grosso do Sul. Eles usavam uma ferramenta conhecida como "chupa-cabra" para reter cartões nos caixas eletrônicos.

Depois, as vítimas eram abordadas por integrantes da quadrilha que ofereciam ajuda e frutavam o cartões.

A golpista foi levada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro. O crime vai ser investigado pela 1ª Delegacia de Polícia Civil.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário