A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

03/03/2012 11:59

Com criatividade, moradores protestam por melhorias para bairro

Nadyenka Castro e Paula Maciulevicius

Frases criativas em faixas e bonecos foram utilizados para pedir infraestrutura para a região

Moradores usaram faixas e bonecos para pedir melhorias para o bairro. (Foto: Marlon Ganassin)Moradores usaram faixas e bonecos para pedir melhorias para o bairro. (Foto: Marlon Ganassin)
Janete fala do lixo que é jogado nas ruas, que pode causar doenças.(Foto: Marlon Ganassin)Janete fala do lixo que é jogado nas ruas, que pode causar doenças.(Foto: Marlon Ganassin)

Moradores da vila São João Bosco, região do bairro Monte Castelo, em Campo Grande, usaram a criatividade para protestar por melhorias. Com faixas e bonecos, eles se concentraram na rua Sidrolândia na manhã deste sábado para pedir infraestrutura.

Os moradores querem asfalto - ou pelo menos melhor cascalhamento das ruas -, drenagem de água nas vias, rede de esgoto, limpeza e iluminação pública. Eles dizem que estão cansados de promessas e querem ação.

“Aqui, se você descer, não sobe”, fala o funcionário público Ezequiel dos Santos, 32 anos, referindo-se à dificuldade em andar nas ruas, que são íngremes, com pedras grandes, buracos e muitas com lixo e com iluminação pública precária.

Ezequiel mora na vila São João Bosco há sete anos e diz que os problemas são os mesmos desde então. “Sair de casa a pé é impossível. A pessoa sai torcendo o pé”.

Quando chove, a água acumula no fim das vias e a enxurrada leva pedras e entulhos para as casas que ficam na parte mais baixa, perto do prolongamento da avenida Ernesto Geisel.

Estevão Campelo, 30 anos, é uma das ‘vítimas’ dos lagos que se formam quando chove. Ele mora no fim de uma das ruas e é alvo de brincadeira da vizinha. “Ah, você pode pescar Estevão”, fala a professora Janete Pereira, 43 anos.

Janete também reclama do cascalhamento e ainda do lixo que é jogado nas ruas, dos insetos e da falta de segurança. Ela confessa que já pagou para máquinas passarem na sua rua para melhor assentar as pedras, diz que carrapatos e ladrões são visitas constantes e há pessoas que colocam constantemente fogo em lixos, o que gera fumaça.

Moradores disseram que estão cansados de promessas e querem infraestrutura. (Foto: Marlon Ganassin)Moradores disseram que estão cansados de promessas e querem infraestrutura. (Foto: Marlon Ganassin)

Janete também reclama do cascalhamento e ainda do lixo que é jogado nas ruas, dos insetos e da falta de segurança. Ela confessa que já pagou para máquinas passarem na sua rua para melhor assentar as pedras, diz que carrapatos e ladrões são visitas constantes e há pessoas que colocam constantemente fogo em lixos, o que gera fumaça.

“Há fumaça do lixo, carrapatos que uma vez encheram a parede, buracos. Mesmo assim, no fim do ano vem o IPTU e a gente paga do mesmo jeito”, desabafa Janete, que dá aulas em uma escola próxima e já teve que sair várias vezes porque o alarme do imóvel dispara devido a ação de ladrões. “Da última vez quebraram o muro para entrar”. O muro é alto e tem cerca elétrica.

A única rua que não tem buracos é a Rio Pardo. Não tem porque carros baixos quase não passam lá devido ao tamanho das pedras usadas no cascalhamento. “Meu carro já quebrou lá”, conta Janete.

E para evitar que a água da chuva entre em sua casa, Cezar Augusto Ferreira, 68 anos, ‘fechou’ a via com uma cerca. A ‘rua’ que chega a casa dele também é acesso ao bairro Otávio Pécora.

Cezar justifica a atitude dizendo que enquanto a prefeitura não abrir uma rua oficial e fazer a drenagem de forma correta não irá tirar a cerca pois a água da chuva invade a casa dele.

“É para a segurança da minha família”. Ele fala que fez um contrato com a Prefeitura em que se responsabiliza a tirar a cerca quando houver infraestrutura adequada.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


Esse ano, como os outros, vai aparecer candidatos a prefeito e vereadores querendo fazer reunião no seu bairro ,passa ano eleitoral,só apos quatro anos....e o povo não aprende.
Apos eleito,algum politico lembra de marcar reunião no seu bairro para saber o que seu bairro precisa????????????
 
jose marinho em 04/03/2012 09:16:24
esse bairro ainda tá bonito perto do meu...tbm concordo com essas pessoas..troco promessas por asfalto, aqui a situação tá insustentável... se alguém aí do jornalismo do campo grande news, quiser vir ver e fotografar, eu agradeceria muito.
francisca torrava belinate, jd aeroporto
obg
Ilsa
 
Ilsa Rita Santa Cruz em 03/03/2012 12:41:38
A Prefeitura tem trabalhado muito em Campo Grande, é só ver as obras da Afonso Pena e as avenidas construidas, grandes obras que aparecem. Obra em bairro da periferia não aparece. Agradecemos Sr. Prefeito a sua atitude estigmatizada de politico, mas por favor olhe um pouco para os pobres moradores da periferia, pois tambem são filhos de Deus e ELEITORES.
 
Elias Fernandes em 03/03/2012 04:12:24
ISSO É 1 ABSURDO MORO AQUI PERTO NO LOTEAMENTO COSTA VERDE NA RUA ANJINHO QUANDO CHOVE TEMOS QUE ANDAR DE BOTE E O BARRO É PIOR AINDA KADE O ASFALTO É 1 VERGONHA SO TEM UMAS 10 RUAS SEM ASFALTO PORQUE Ñ ASFALTAM LOGO KADE O PODER PUBLICO SO FAZEM PROMESAS E ESQUECEM DE NOS TRABALHADOES QUE PAGAM EMPOSTOS E Ñ TEM NADA ASFALTO NEM ESGOTO E NEM POLICIAMENTO QUANDO ESES POLTICOS VÃO FAZER SEUS DEVER
 
DIEGO MORAES BAUCE em 03/03/2012 01:56:05
O povo tem os governantes que merecem, viva as eleições e a democracia, mais
compra de voto de novo...
 
flavio gouveia em 03/03/2012 01:00:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions