A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/09/2015 18:34

Com dinheiro em caixa há 15 meses, obra da Via Parque não sai do papel

Flávio Paes
Rotatória  registra congestionamentos na hora do rush (Foto:Fernando  Antunes)Rotatória registra congestionamentos na hora do rush (Foto:Fernando Antunes)

Embora o recurso para custear a obra tenha sido repassado há 15 meses, garantido por convênio com o Detran-MS e a licitação esteja homologada desde junho passado, o projeto de reordenamento viário na rotatória das avenidas Mato Grosso com Nelly Martins, ainda está no papel. Enquanto isto o local continua sendo um dos gargalos do trânsito, onde em média circulam 5 mil veículos por dia.

Segundo o diretor-geral do Detran, Gerson Claro, o prazo de execução do convênio já venceu, foi aditivado duas vezes, poderia até ser cancelado,mas a medida está descartada porque o interesse do governador Reinaldo Azambuja é que obra seja realizada. “Não sabemos porque até agora não foi iniciada”, revela. O novo diretor da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Elidio Pinheiro, no cargo há duas semanas, ainda não tem uma definição a respeito. “Estou tomando pé da situação”, justifica.

A equipe do ex-prefeito Gilmar Olarte, que assinou em junho do ano passado convênio com o Detran ainda na administração André Puccinelli, levou mais de 9 meses para definir a versão final do projeto tanto que a primeira só feita em março deste. A proposta inicial, elaborado quando Jean Saliba comandava a Agetran, era a retirada a rotatória, abrir alças de acesso a Mato Grosso e instituir a mão-única (centro-bairro) no trecho da Antonio Maria Coelho a partir da Avenida Luiz Alexandre (a Via Parque).

Com a saída de Saliba da agência, substituído por Beth Felix, a nova diretora contratou uma consultoria e abandonou a proposta de retirada da rotatória. Optou-se por manter a rotatória porque assim seria possível manter as conversões, tanto para quem vem da região do Parque dos Poderes e Carandá Bosque, quanto para aqueles que vem em sentido contrário

A alternativa proposta, argumentava na época Beth Félix, garante a fluidez no tráfego da rotatória Via Parque/Mato Grosso por um bom tempo. “Levamos em conta também o impacto que trará sobre o trânsito da região a entrada em funcionamento do Hospital da Cassems e a ampliação do Hospital da Unimed, ambos localizados nas proximidades do Centro de Convenções Albano Franco".
Superada esta fase de definição projeto pela Agetran, o problema se transferiu para a Central de Licitação, que atrasou o processo licitatório. Foi cancelado o primeiro certame porque apareceram empresas interessadas no segundo lote, o prevê a remoção do canteiro para abertura de uma pista adicional de rolamento na Mato Grosso, além de serviços de drenagem e boa de lobo.
O projeto

 Em média 5 mil veículos circulam no local diariamente (Foto:Fernando Antunes) Em média 5 mil veículos circulam no local diariamente (Foto:Fernando Antunes)

Em junho do ano passado, finalmente foi homologada a licitação que teve como vencedora a Via MS Engenharia e Consultoria Ltda.. A empreiteira venceu os dois lotes licitados que estão orçados em R$ 1.323.015,50. Deste total, R$ 1.079.098,78, referente ao lote II, que compreende a implantação de sinalização horizontal, vertical e semafórica e R$ 243.916,50 do lote I, que prevê intervenções na drenagem para abertura de uma pista adicional na Mato Grosso.

O projeto prevê a instalação de 10 semáforos nas áreas de intervenção, equipados com controladores que regularão o tempo de duração do verde e do vermelho, conforme o fluxo de veículos. Será aberta uma baia de estacionamento na rua Antonio Maria Coelho e uma pista adicional nos dois sentidos da avenida Mato Grosso, que garantirá a manutenção da conversão à direita e à esquerda de quem sobe e desce pela via em direção às avenidas Nelly Martins e Professor Luiz Alexandre. O projeto prevê, ainda, implantação da onda verde na Mato Grosso, para garantir fluidez ao tráfego com o sincronismo dos semáforos.

A contrapartida da Prefeitura (R$ 250 mil) foi abertura de um trecho na abertura de um trecho da Avenida Antonio Teodorokiski (entre a Antonio Maria Coelho e Mato Grosso), pronta desde o ano passado, que servirá de opção de acesso ao Parque dos Poderes e à região do bairro Carandá Bosque, para quem vem pela Avenida Professor Luiz Alexandre, sem precisar passar pela rotatória Mato Grosso/Nelly Martins.

Homem é agredido e sofre afundamento de crânio na Júlio de Castilho
Márcio Ferreira dos Santos, 31 anos, foi agredido e sofreu afundamento de crânio, na noite de ontem (13), na Avenida Júlio de Castilhos, em Campo Gra...
Ceinf recebe nesta quinta parque de pneus construído por detentos
Acontece nesta quinta-feira (14), a partir das 8h no Ceinf (Centro de Educação Infantil) Rafael Abraão - CAIC Aero Rancho, a entrega do parque constr...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions