ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  22    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Com dívida, Abrigo dos Bichos pede ajuda para manter trabalho

Por Mariana Lopes | 10/11/2013 11:32
Cãominhada reuniu 120 cães nos altos da avenida Afonso Pena (Foto: Mariana Lopes)
Cãominhada reuniu 120 cães nos altos da avenida Afonso Pena (Foto: Mariana Lopes)

Foi ao coro de latidos que o Abrigo dos Bichos fez um apelo à população na manhã deste domingo (10), durante a Cãominhada, realizada nos altos da avenida Afonso Pena, em Campo Grande.

Com uma dívida que soma R$ 8 mil em clínicas veterinárias, a ONG pede ajuda para manter as atividades que tiram dezenas de cães e gatos abandonados das ruas e dão a eles um lar e a uma família.

De acordo a diretora do Abrigo dos Bichos, Ana Clara Rosa, a maior dificuldade atualmente é que, por falta de uma sede, os animais recolhidos das ruas da Capital precisam ficar em clínicas particulares, o que resulta em gastos elevados para a ONG, que não tem uma renda mensal fixa e sobrevive do dinheiro de eventos e doações.

“E a dívida só aumenta, pois temos animais internados hoje e que precisam de cuidados”, ressalta Ana Clara. Segundo ela, atualmente o Abrigo dos Bichos conta mais com ajudas esporádicas, mas o número de colaboradores fixos é bem reduzido.

Na manhã de hoje, aproximadamente 120 cães, acompanhados de seus respectivos donos, participaram da Cãominhada, o que rendeu ao Abrigo dos Bichos cerca de R$ 600 do total do valor arrecado nas inscrições, que foi de R$ 5.

Além do passeio, teve sorteio de brindes e concurso, com cinco categorias: maior e menor cão, o mais adestrado, o mais perecido com o dono e o mais caracterizado.

Apaixonada por cachorros, a estudante Norli Bueno, 34 anos, é participante assídua de Cãominhadas e faz o alerta à população para ajudar à ONG. “É um trabalho muito lindo e importante, e devemos fazer nossa parte para ajudar a tirar os animais das ruas”, pontua.

Contudo, a ONG não necessita apenas de doações em dinheiro. Segundo Ana Clara, também são necessárias pessoas que ofereçam a casa para um “lar temporário” aos animais retirados nas ruas, até que o Abrigo dos Bichos encontre um dono definitivo a eles.

O casal Claudemir Alves Afonso, 45 anos, e a dona de casa Kátia Peres, 41 anos, são voluntários da ONG e não negam espaço para um bichinho. Na casa deles há seis cachorros e dois gatos, sendo que um deles foi retirado das ruas.

“Eu ajudo a fazer o resgate e cuido até arrumar alguém para adotar o animal, comecei a fazer este trabalho depois que conheci o Abrigo dos Bichos”, conta Kátia.

Quem quiser ajudar o Abrigo dos Bichos com doações em dinheiro, o número da conta corrente é o 41599-5, agência 4211-0, Banco do Brasil. Todo o contato da ONG é realizado pelo Facebook, na página Abrigo dos Bichos.

Nos siga no Google Notícias