A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/07/2011 11:49

Com prisão decretada, cunhado de Marielly se entrega na Derf

Aline dos Santos e Francisco Júnior
Jovem foi encotrada morta após ficar desaprecida por 20 dias. (Foto:João de Oliveira/ tendencianoticias.com.br)Jovem foi encotrada morta após ficar desaprecida por 20 dias. (Foto:João de Oliveira/ tendencianoticias.com.br)

Com prisão temporária decretada desde terça-feira no caso que investiga a morte de Marielly Barbosa Rodrigues, Hugleice da Silva, cunhado da vítima, se apresentou hoje na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), em Campo Grande.

Um Corsa Sedan branco, com vidros fumê, chegou à delegacia e entrou no estacionamento privativo. Em seguida, chegaram o advogado do suspeito e um tio de Marielly.

O advogado José Roberto Rodrigues da Rosa, que havia informado que Hugleice se entregaria nesta quinta-feira, estava com sacolas. A polícia confirmou a prisão. O delegado Fabiano Nagata, responsável pelo caso e lotado na DEH (Delegacia de Homicídios), está na Derf e conversa com o advogado.

O tio da vítima, que não quis se identificar, relatou que a mãe e a irmã de Marielly passaram mal devido à prisão do acusado. A polícia pretende esclarecer o que Hugleice foi fazer em Sidrolândia após a morte da jovem e explicar as ligações do celular da vítima para o cunhado.

Hoje, o advogado afirmou que Marielly ligou para o suspeito no dia 21 de maio, quando ela foi vista viva pela última vez para perguntar pela irmã, esposa de Hugleice, e a mãe.

Sobre a suspeita de ser o pai do filho de Marielly, o cunhado também vai disponibilizar material genético. A garota foi encontrada com uma espécie de avental cirúrgico e chinelos, além de trança no cabelo, o que poderia indicar que a preparação para uma cirurgia. Na região pélvica foi encontrada uma "massa putrefata", apontou a perícia, mas não foi possível determinar se era um feto.

A justiça também decretou a prisão temporária por 30 dias do enfermeiro Jodimar Ximenes Gomes, que mora em Sidrolândia. Ele se apresentou à polícia e está preso desde ontem.

Conforme o advogado David Olindo, o pedido de relaxamento da prisão de Jodimar será apresentado até segunda-feira.

Marielly desapareceu no dia 21 de maio. Ela saiu de casa no Jardim Petrópolis, em Campo Grande, dizendo que iria resolver "um problema" e depois iria ver o namorado. Ela não foi mais vista.

Na tentativa de localizar a jovem, a família realizou manifestação na rua e distribuição de panfletos com a foto da garota. O desaparecimento teve desfecho trágico. O corpo da jovem foi encontrado em um canavial, em Sidrolândia, no último dia 11 de junho.



Parabéns policia de campo grande, sempre confiei não tive dúvida que esse vagabundo desse Hugleice da Silva tinha participação nesse crime ´o mais engraçado que o tio dele o ozebio disse na enprença que eese assassino não tinha particação de nada e agora ? ozebio responda pra policia e pro povo d alto taquari vc entende de outra coisa e não de crime valeu poliçia
 
pedro augusto em 23/07/2011 11:22:50
Meu Deus pesso a ti que esse caso seja desvendado para servir de alerta para muitas mulheres(adolecentes)que acham que hoje podem fazer de tudo sem pensar nas consequencias.
 
Joice Rocha em 15/07/2011 03:42:31
o cerco ta se fechando para o CUnhado.
 
maria helena em 14/07/2011 12:34:06
Estou sempre acompanhando esse caso,porque tenho filha e não gostaria que acontecesse igual com éla, porque além do sofrimento desestrutura toda a familia,se ficar provado que esse CUnhado for o culpado,ai não seria parente, mas um animal, sem escrupulos,sem respeito, agente do capeta.'' não tirando a culpa da menina que acabou pagando tudo com a sua vida'', que a luz de Deus ilumine o caminho da policia para desvendar esse caso e que os culpados paguem bem caro.
 
Luis Carlos da silva em 14/07/2011 03:46:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions