ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Com R$ 22 milhões “na mão”, Prefeitura prevê obras na Bom Pastor em 2021

Projeto prevê o recapeamento trecho entre a Avenida Eduardo Elias Zahran e a Rua Domingos Jorge Velho

Por Anahi Zurutuza | 28/10/2020 11:38
Avenida será recapeada e calçadas padronizadas (Foto: Marina Pacheco | Arquivo)
Avenida será recapeada e calçadas padronizadas (Foto: Marina Pacheco | Arquivo)

Com R$ 22,6 milhões liberados pela Caixa Econômica Federal para financiar obras no Corredor Gastronômico da Avenida Bom Pastor, a Prefeitura de Campo Grande prevê o início das obras só para o segundo semestre de 2021.

Segundo o secretário municipal de Infraestrutura, Rudi Fioresi, antes da abertura de licitação para contratar a empresa que será responsável pela revitalização, a administração municipal ainda precisa aprovar no banco estadual os projetos de engenharia e orçamento. “Esse trâmite deve levar pelo menos mais 120 dias. Tem o fim do ano aí no meio. Depois, a gente abre a licitação e aí vai mais uns 4 meses”, explica.

Contrato no valor de R$ 22.687.087,83, para a revitalização da avenida que atravessa o Jardim TV Morena, Vilas Boas e chega à Vila Morumbi, foi publicado na edição de ontem do Diário Oficial de Campo Grande. O Executivo municipal terá de desembolsar contrapartida de R$ 1,2 milhão para pagar pelos trabalhos que somam, portanto, R$ 23,8 milhões.

A Prefeitura prevê o recapeamento trecho entre a Avenida Eduardo Elias Zahran e a Rua Domingos Jorge Velho, além das transversais, além da construção de uma praça altura da Rua do Marco (a duas quadras da Praça do Peixe).

O projeto pretende ainda padronizar as calçadas, paisagismo, reforço na iluminação pública e criação de áreas.

Conforme o Executivo municipal, os serviços devem melhorar o trânsito na região. O ordenamento atual da Avenida Bom Pastor já não comporta o fluxo atual, que cresceu após a transformação da via em Corredor Gastronômico.

Asfalto – Dentre os projetos com financiamento do governo federal, por meio da Caixa, segundo Rudi Fiores, está o de drenagem e pavimentação do Bairro Rita Vieira.

“A gente inicia o processo de licitação ainda este ano. Já tínhamos o projeto de engenharia pronto”, esclarece.

Orçada em cerca de R$ 30 milhões, as obras consistem em construir a rede de captação da água da chuva, 25 km de asfalto e 7,8 km de recapeamento.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário