ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 33º

Capital

Comerciantes perdem estoque e amargam prejuízos no terceiro dia sem luz

Moradores também têm sofrido com falta de luz depois do temporal de sexta-feira

Por Gabriel Neris e Mirian Machado | 17/10/2021 10:10


Com a vassoura na mão, Iara ainda contabiliza prejuízo após temporal (Foto: Paulo Francis)
Com a vassoura na mão, Iara ainda contabiliza prejuízo após temporal (Foto: Paulo Francis)

Mais de 40 horas depois do temporal de areia que atingiu Campo Grande, comerciantes do bairro Arnaldo Estevão de Figueiredo amargam prejuízo sem a energia restabelecida.

Iara Regina de Souza, de 60 anos, e Dorival Arca, de 79 anos, são proprietários de uma mercearia na Travessa dos Marceneiros. Eles calculam que somente em potes de sorvete já perderam cerca de R$ 2 mil. “Derreteu tudo”, diz Iara.

Dorival afirma que ainda tentará ver o que consegue recuperar de bebidas. “Muitas ainda estão refrigeradas”, conta Dorival. Os comerciantes pedem que estabelecimentos similares aos deles sejam prioridades, assim como hospitais.

Segundo Iara, a conta de energia elétrica costuma ser de R$ 1,4 mil, entretanto o prejuízo já é maior que isso. A comerciante abriu as portas no fim de semana para tentar diminuir o prejuízo.

Graziele observa estoque de frango dentro de freezer (Foto: Paulo Francis)
Graziele observa estoque de frango dentro de freezer (Foto: Paulo Francis)

Graziele Shirado, de 35 anos, é filha de comerciante e diz que o pai já contabiliza R$ 20 mil de prejuízo. São 12 freezers e duas câmaras frias desligados com produtos de laticínio, bebidas, verduras e frutas. “Tem coisa que vamos tentar trocar. Outras o fornecedor não troca”, diz.

Ela conta que ainda tentou abrir as portas, mas a balança já estava sem bateria. Operações com máquinas de cartão também não são feitas por falta de bateria. “Antes de abrir vão ter que avaliar tudo o que perderam”.

Entre os moradores que reclamam da falta de energia elétrica até o momento está Jandira Vieira, de 68 anos. Ela mora e cuida do irmão, Carlos Vieira, de 69 anos. Ele sofreu meningite e sofre de limitações múltiplas, como dificuldade na fala e de locomoção, por isso usa cadeira de rodas.

“Ele não lê e não mexe no celular, passa o dia inteiro vendo TV. Desde sexta está ansioso, as vezes fica agressivo. Fico procurando alguma coisa para distraí-lo, dou uma volta, mas mesmo assim quer ver os programas que já está habituado”, conta, além de citar os alimentos que perdeu, como carne e verduras.

Jandira diz que o irmão, Carlos, está com ansiedade por causa da falta de energia (Foto: Paulo Francis)
Jandira diz que o irmão, Carlos, está com ansiedade por causa da falta de energia (Foto: Paulo Francis)

O atendente Elídio Vicente, de 58 anos, conta que havia comprado na promoção no início de semana, mas sem local para refrigerá-la, perdeu o alimento. “Quando achei mais em conta, perdi tudo”, lamenta.

Os moradores relataram que um transformador pegou fogo e em outro ponto houve queda de árvore, arrebentando os fios de energia. A dona de casa Rita de Cássia Floriana, de 53 anos, conta que a nora perdeu todo o estoque de leite do neto.

Procurada, a Energisa informou apenas que um boletim será publicado ainda nesta manhã sobre os bairros sem energia elétrica.

Câmara fria com estoque de verduras e outros itens perecíveis (Foto: Paulo Francis)
Câmara fria com estoque de verduras e outros itens perecíveis (Foto: Paulo Francis)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário