A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

05/06/2015 12:13

Comerciantes reclamam de acidentes e imprudência na Av. Ernesto Geisel

Luana Rodrigues
Testemunhas disseram que o condutor da camionete, de cor branca, depois de furar vários sinais vermelhos na avenida, teria provocado o acidente. (Foto: Marcos Ermínio)Testemunhas disseram que o condutor da camionete, de cor branca, depois de furar vários sinais vermelhos na avenida, teria provocado o acidente. (Foto: Marcos Ermínio)
Apesar de semáforos, sinalização horizontal na via está apagada (Foto: Marcelo calazans)Apesar de semáforos, sinalização horizontal na via está apagada (Foto: Marcelo calazans)

Uma das avenidas mais antigas da Capital também é famosa por ser palco do desrespeito e imprudência de motoristas. Segundo comerciantes, não é de hoje que condutores extrapolam em velocidade e descuido ao transitar pela avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande.

No último domingo(01), um motorista de uma camionete L-200 Trinton de São Gabriel do Oeste, teria desrespeitado diversos faróis vermelhos e ao chegar ao cruzamento com a rua José Paes de Farias, não conseguiu frear e bateu em vários veículos que estavam parados na via aguardando o sinal verde. O caso está sendo investigado.

De acordo com o borracheiro Lauro Guedes, de 47 anos, quem tem comércio na avenida há mais de 10 anos, a falta de consciência dos motoristas que passam pela via é recorrente, e já causou muitos acidentes. "É quase toda semana, há um tempo atrás o cara perdeu o controle e veio parar aqui na minha grade. Falta cuidado dos motoristas em andarem mais devagar", acredita.

 

Fernando da Silva, comerciante (Foto: Marcelo Calazans)Fernando da Silva, comerciante (Foto: Marcelo Calazans)
A atendente Priscilla Marteli (Foto: Marcelo Calazans)A atendente Priscilla Marteli (Foto: Marcelo Calazans)

Fernando da Silva, 27 anos, também possui uma loja a beira da via e acredita que mais redutores de velocidade, radares, e até mesmo semáforos, trariam mais segurança a quem tem de transitar pelo local todos os dias. "O cuidado de cada motorista é importante, mas falta sinalização aqui, pois é uma via de muito movimento", afirma o comerciante.

A atendente Priscilla Marteli, 31 anos, lembra que em 2014, um motorista perdeu o controle do carro e bateu em um árvore no local. Duas pessoas morreram na colisão. "Tanto no sentido bairro/ centro, quanto centro/bairro é perigoso. Os motoristas vem em alta velocidade e quando passam por um declive perdem o controle", disse.

Na avenida, há alguns semáforos entre os cruzamentos mais movimentados, no entanto, a sinalização horizontal está apagada. Não é possível visualizar com clareza as faixas de pedestres ou as que dividem as vias.

O motorista perdeu o controle do veículo e colidiu contra uma árvore. Os ocupantes do carro morreram na batida. (Foto: Kleber Clajus)O motorista perdeu o controle do veículo e colidiu contra uma árvore. Os ocupantes do carro morreram na batida. (Foto: Kleber Clajus)


Apesar da rotina de acidentes graves, não se vê um único guarda fiscalizando o avanço de sinal vermelho, uso do cinto de segurança, respeito ao pedestre ou excesso de velocidade nas ruas e avenidas da capital. As ruas são terra de ninguém, onde cada um faz o que quer com a certeza que não será incomodado. A prefeitura faz sua parte no quadro caótico do trânsito: ruas e avenidas abandonadas, com sinalização precária ou inexistente.
 
Luiz Pereira em 05/06/2015 17:50:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions