A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

17/04/2012 17:15

Comovida com despejo de família, professora acolhe alunos em casa

Viviane Oliveira

As duas crianças estão abrigadas na casa da professora desde quinta-feira passada, quando foram despejados pela prefeitura

Casa que Rosimeire morava com o marido e os cinco filhos. (Fotos: João Garrigó)Casa que Rosimeire morava com o marido e os cinco filhos. (Fotos: João Garrigó)

Comovida com o despejo de uma família no bairro Santa Emília, em Campo Grande, a professora de uma escola pública abrigou em sua própria casa dois alunos gêmeos de 9 anos.

A educadora conta que após perceber que os alunos estavam faltando na escola, resolveu ir atrás para saber o que havia acontecido. Quando chegou ao endereço, se deparou com a casa da família demolida e as crianças encolhidas em um cômodo passando por necessidades.

Professora da Escola Municipal Maria Tereza Rodrigues há três anos, Alexandra Nazário relata que vem acompanhando a história das duas crianças desde o começo do ano. Os gêmeos, que estão cursando a 3º série, sofrem de uma leve deficiência mental.

“Eu já tinha tido um contato maior com a família depois que um dos meninos teve uma infecção na perna. Agora não só eu, como a escola toda, está empenhada para ajudar as crianças e a família que não tem pra onde ir”, disse, acrescentando que no relento e fome as crianças não vão ficar.

A mãe dos garotos que trabalha com reciclagem, Rosimeire Bezerra da Silva, 32 anos, tem cinco filhos, uma de 16,14, 11 e os dois gêmeos de 9 anos. Rosimeire disse sentir pena de ver os filhos espalhados, cada um em uma casa, mas não teve alternativa depois que foi despejada pela prefeitura.

Há seis anos, conta, tem cadastro na Ehma (Agência Municipal de Habitação). “Até agora não fomos contemplados com uma casa. Nós não queremos ficar em uma área que é da prefeitura, só queremos ter uma casa e morar com dignidade”, finaliza.

A mãe com as duas crianças que estão abrigadas na casa da professora. A mãe com as duas crianças que estão abrigadas na casa da professora.

Despejo - Em uma área grande, do tamanho de um campo de futebol, na rua Antônio Inácio de Souza, no bairro São Conrado, moram quatro famílias, todas parentes de Rosimeire.

A catadora de reciclagem relata que na quinta-feira passada um fiscal da prefeitura foi até o local solicitando que as famílias deixassem a área no prazo de 24 horas, porque senão a máquina iria demolir tudo.

“Nós ficamos preocupados e começamos nós mesmos a tirar as coisas e principalmente tentar reaproveitar algum material de construção”, conta.

Sem ter para onde ir, as famílias estão em barracos improvisados no próprio terreno. “Nós estamos com medo, não temos para onde ir”, relata Raimundo Lendo de Castro, 58 anos, que também mora no local e afirma que comprou o direito há 20 anos.

Em resposta, a assessoria de imprensa da prefeitura informou que em toda área invadida, o órgão solicita ao invasor que deixe o local. Se não aceitar, a prefeitura entra na justiça com o pedido de reintegração de posse.

Ainda de acordo com a assessoria de imprensa, toda pessoa que invadir uma área vai ser impedida de receber o benefício da Ehma (Agência Municipal de Habitação) durante quatro anos, contando a partir do momento da ocupação.

Amanhã a Ehma vai mandar uma equipe no local para fazer uma visita às famílias e identificar o perfil socioeconômico delas. A ação de reintegração de posse foi feita pela Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), mas no momento a Ehma informa que não tem casas disponíveis.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


Sabe que o pior não é ler uma noticia de despeja e que as pessoas estao ao relento..O pior é saber que muitas casas que foram entregues a muitas familia jao foram vendidas duas e ate tres vezes. E nenhuma autoridade toma providencia.Mas esse é nosso País e somos nós que escolhemos nossos governantes. Aproveito para parabenizar a atitude da educadora. Nosso profissao é exercida com amor mesmo.
 
Moema almeida em 18/04/2012 12:54:03
isso é simplismente um tapa na cara da sociedade, em especial , a parte que cabe á aquele que recolhe valores absurdos de impostos e outras taxas.... viva o nosso país!
 
marcelo martins em 18/04/2012 11:11:06
Não poderia deixar passar em branco esta notícia. Primeiro, dizer a esta boa alma que acolheu estas duas crianças em sua casa que um dia isto será recompensado, não de maneira econômica, mas perante o grandioso Pai. Segundo, para dizer aos nossos governantes que só se preocupam com politicalha, que desçam dos vossos pedestais e passem a olhar os mais carentes com atenção e este é um bom exemplo.
 
HAUSNER HELMUT VOSS em 18/04/2012 09:39:22
Parabens professora..Voce fez a Tua parte ,,se cada um de nos fizessemos nossa parte a favor do proximo nao teria injustiça social..Foi um exemplo de luz para todos...Ler o jornal e ver uma noticia assim traz felicidade..Deus te abençoe e que um anjo proteja a Tua vida Tua familia e Tua casa....
 
vania bampi em 18/04/2012 09:34:50
Atitude digna de uma filha e serva de Deus, parabéns Educadora Alexandra pela solidariedade dispensada a estas crianças.
Triste porém é ver o descaso dos governantes, em relação a muitas familias que estão na mesma situação desta, que foi apresentada na reportagem, vamos acordar população, as eleições estão chegando, vamos fazer VALER o peso dos nossos VOTOS nas urnas.
 
marcos dario em 18/04/2012 08:35:33
Parabéns! Professora, Lindo gesto.
Que Deus os protejam e te Forças para poder Ajudar esta Família
Com Vossa Ajuda
É triste ver os filhos separados da mãe, espero que tudo se resolva com sua Ajuda!

Srª. Rosimeire, Não desista, insiste sempre.
Tente, se não der tente outra vez:
Força Senhora, que Deus os protejam

 
Dailde fernandes em 18/04/2012 08:22:05
E aí? Ninguém quer comentar esse caso? Estão divididos entre o legalismo e a humanidade? Ora, a Lei é para o bem das pessoas, não o contrário! Tem criança sem ter onde morar e além dessa professora, ninguém se manifestou para ajudá-los... Triste isso...
 
Luis Inácio em 18/04/2012 07:58:36
Aonde estao os vereadores daqui dessa cidade, que nao vao la ver e ajudar aquelas familias. Alguma coisa tem que ser feito. E ano de eleição, ja que muitos nao mostraram o serviço de vcs ate agora, mostrem agora ajudando essas familias.
 
Melquisedeque Xavier em 18/04/2012 07:48:40
se vc passar pela marginal do corrego lagoa entre a rua conde de boa vista e panambí verá estaõ construindo verdadeiros casaroes na area publica porque os fiscais ñ passa por la , vc acha justo pessoas que tem outros imoveis ocuparem area publica porque ñ coloca essa familia lá
 
ligia betfuer em 18/04/2012 07:23:11
Cade o conselho tutelar para verificar agressão feita pela Prefeitura a estas crianças.
 
Katia Silva em 18/04/2012 06:12:38
Parabéns Professora, eu já admirava demais sua profissão, agora sou seu fã! Infelizmente esses incompetentes que nós temos na câmara de vereadores só pensam na próxima eleição e nada fazem para mudar esse cenário. Estamos todos indignados!
 
sidnei garcia de freitas em 18/04/2012 05:35:02
Parabens a essa professora pelo gesto de amor ao próximo!!
 
daniela rodrigues em 18/04/2012 02:57:39
INDIGNAÇÃO...Onde estão nossos veradores?deputados estaduais?deputados federais? senadores? PREFEITO? GOVERNADOR? PRESIDENTA?... quanto vale o nosso voto eleitoral?... CORRUPÇÃO... corrupção.... CORRUPÇÃO... corrupção... isso é BRASIL
 
Ester Menacho em 18/04/2012 02:25:00
Que crueldade com essas crianças, agora nesse caso não existe direitos humanos, uma mãe que precisa de uma casa para abirgar seus filhos sem ter para onde ir, graças a Deus a que existe anjos que ajudam parabens professora por essa luz por ser uma luz no caminho dessas crianças.enquantos muitos ganha casa para vender depois essa mãe é uma pessoa que merecia ganhar.
 
silvia mota em 17/04/2012 10:54:39
cade o pessoal do direitos humanosssssssssssssssssssssss
 
mario jose de sa em 17/04/2012 07:53:34
ISSO AI PROFESSORA ALEXANDRA NAZÁRIO , PARABÉNS PELO SEU ATO DE AMOR AO PRÓXIMO , ESSAS CASAS DA EHMA TEM QUE IR A QUEM REALMENTE PRECISA , MUITAS VEZES NÃO É ISSO QUE VEMOS , E SIM UM ENORME COMERCIO, E PIOR AINDA , GENTE FAZENDO CAMPANHA EM CIMA DESSE PROJETO PAGO POR NOIS MESMO!!!!
 
DANIEL VIANA em 17/04/2012 07:22:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions