A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/10/2016 14:20

Confundido com agressor, rapaz tem de explicar: “meu nome não é Jhonny”

Luana Rodrigues
Internauta fez postagem em defesa de Magno. (Foto: Reprodução/ Facebook)Internauta fez postagem em defesa de Magno. (Foto: Reprodução/ Facebook)
Print com imagem de Magno atrelada a Jhonny circula pela internet. (Foto: Reprodução/ Facebook)Print com imagem de Magno atrelada a Jhonny circula pela internet. (Foto: Reprodução/ Facebook)

A repercussão nacional do vídeo de uma briga de rua na Vila Jacy, em Campo Grande, não causou prejuízos apenas aos envolvidos. Magno Ishikawa, 30 anos, teve seu número de telefone celular atrelado a Jhonny Celestino Holsback Belluzzo, 19 anos, o verdadeiro agressor que aparece nas imagens e, desde então, já recebeu milhares de ameaças de morte.

“Não sei como, não sei porque, mas meu número 'viralizou' junto com o vídeo. Desde ontem 16h tenho recebido ligações e mensagens e preciso explicar que meu nome não é Jhonny e que não tenho nada a ver com isso”, conta o rapaz.

Magno diz que já recebeu mais de 5 mil mensagens no celular, também teve que atender cerca de 300 ligações e ler 1098 conversas no whatsapp, todas com o teor de ameaça e revolta. “Minha vida virou um inferno, estou com medo de não conseguir desfazer isso ou que minha imagem como sendo ele viralize também”, comentou.

O rapaz disse que já acionou a polícia e espera descobrir quem relacionou o número dele ao caso, até lá espera que ninguém mais compartilhe sua imagem como sendo o agressor que aparece no vídeo. “A primeira mensagem que recebi foi ‘você vai morrer’, e não foi só daqui, o caso ganhou repercussão nacional, tudo por causa de uma confusão. Espero que as pessoas pensem melhor antes de acusar alguém”, diz.

Brutalidade - O ataque registrado em vídeo ocorreu no dia 18 de setembro, foi registrado pela polícia seis dias depois, mas só nesta terça-feira o delegado Fabiano Nagata, da 1ª DP (Delegacia de Polícia) falou sobre a investigação, depois que as iamgens vieram à tona em grupos de WhatsApp.

Além de Jhonny Celestino, Alessandro Ronaldo Mosca Junior, de 21 anos, também aparece nas imagens agredindo o rapaz. Os dois são investigados por tentativa de homicídio.

A vítima de 18 anos e os suspeitos já foram ouvidos pela polícia. O rapaz que apanhou confessou ter urinado em uma das rodas do carro do agressor.

As imagens de agressões brutais geraram revolta nas redes sociais e há quem esteja planejando, via Facebook, fazer justiça com as próprias mãos.

O advogado Ronye Mattos, que faz a defesa de Jhonny dá outra versão para os fatos. A vítima teria subido no carro de Jhonny e então urinado. “Meu cliente estava com a namorada e ficou muito nervoso quando se deparou com o rapaz vandalizando o patrimônio dele. Estou interpretando isso como um legítima defesa, defesa da honra”, alegou.

No vídeo, uma pessoa que assiste a confusão pede para que os comparsas parem de chutar e socar a vítima. Ela grita: “não mata ele, não”.



Eu também recebi no facebook diversas mensagens me xingando e tal. Fiquei sem entender nada!!!
 
Jônis P Marques em 05/10/2016 21:39:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions