ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  22    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Conselho Tutelar afirma que alunos tinham autorização e estavam dentro da lei

Por Juliana Brum | 02/06/2015 15:07
Além dos professores, estudantes foram à sessão da Câmara nesta terça-feira (Foto: Fernando Antunes)
Além dos professores, estudantes foram à sessão da Câmara nesta terça-feira (Foto: Fernando Antunes)

O Juizado da Infância e Juventude e o Conselho Tutelar de Campo Grande foram à Câmara Municipal nesta terça-feira (2) para apurar a denúncia de que estudantes menores de idade foram levados pelos professores. No entanto, a equipe não constatou nenhuma irregularidade no protesto a favor do magistério da rede municipal, que está em greve desde a segunda-feira passada (25).

Segundo uma conselheira, que não quis se identificar, não foi detectado nenhuma irregularidade já que a Constituição Federal dá o poder aos estudantes de se manifestarem de forma ordeira. Também foi confirmado que os alunos tinham autorização dos pais.

As autorizações foram apresentadas pelo presidente da AUCE (Associação de União Campo-grandense Estudantil), Mark William Gonçalves Magalhães.

Os estudantes voltaram a negar que tenham sofrido pressão ou influência para ir à Câmara, onde participaram do protesto. Eles desmentiram uma denúncia de que uma professora os reuniu e encaminhou para participar da manifestação.

A aluna do 9º ano do ensino fundamental, Ana Paula de Moura Antunes, 15 anos, declarou que foi uma iniciativa deles por acreditarem que estão sendo prejudicados e terão que repor às aulas durante as férias. “Os mais prejudicados serão os alunos, temos interesse em que as aulas sejam retomadas”, apontou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário