A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/03/2016 11:21

Cratera ameaça desmoronar asfalto e interdita faixa na Ernesto Geisel

Caroline Maldonado
Cratera aumentou com as últimas chuvas (Foto: Fernando Antunes)Cratera aumentou com as últimas chuvas (Foto: Fernando Antunes)
Erosão já separa pavimento do meio-fio e interdita faixa ao longo de 20 metros (Foto: Fernando Antunes)Erosão já separa pavimento do meio-fio e interdita faixa ao longo de 20 metros (Foto: Fernando Antunes)

Com risco de desmoronar, uma faixa do asfalto da Avenida Ernesto Geisel está interditada no trecho do Ginásio Guanandizão. A situação no local se agravou com a última chuva forte, na sexta-feira (25). A cratera a margem do Rio Anhanduí abriu uma fenda que já separa o pavimento do meio-fio.

Sinalizadores interditam aproximadamente 20 metros da faixa da esquerda, no sentido Centro/Bairro. As chuvas causaram estragos também na Rua Ceará, onde o prefeito Alcides Bernal (PP) e o titular da Seinthra (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Amilton Cândido de Oliveira, estiveram ontem (26).

Ao vistorear a cratera à margem do córrego Prosa, o prefeito disse que serão necessários R$ 60 milhões para reparar os estragos. Ele pretende declarar situação de emergência para receber recursos dos governos Federal e Estadual.

“Nossa equipe técnica já fez o levantamento necessário e é preciso um grande recurso para resolver a situação. Não podemos deixar que coisas mais graves aconteçam, como a queda de uma parede, causando tragédias na cidade. A providência será levantar informações dos pontos mais críticos e decretar situação de emergência para resolver esses problemas”, disse o prefeito.

Ernesto Geisel - Em frente ao Parque Anhanduí, a prefeitura restaurou o asfalto recentemente evitando desmoronamento, mas as erosões ameaçam ainda outros trechos da avenida. Se confirmada, previsão de céu nublado e chuvas à partir de terça-feira (29) podem piorar a situação na marginal.

Apesar de monitorar os pontos de erosão da avenida, a prefeitura não tem prazo para resolver definitivamente os problemas estruturais da região. A expectativa é pelo projeto de revitalização da avenida, orçado em R$ 68 milhões, que ainda não saiu do papel.

Em dezembro, o prefeito disse que pretendia retomar o processo de licitação, parado desde julho de 2015, mas lembrou que a administração tem dificuldades financeiras para concluir todo o projeto.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions