A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

07/05/2019 12:49

De 10,1 milhões de veículos, só 0,22% foram multados em radares, diz prefeito

Dado considerado baixo demonstra que motoristas só aprendem "quando mexe no bolso"

Mayara Bueno e Mirian Machado
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, durante discurso no evento sobre trânsito. (Foto: Marina Pacheco).Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, durante discurso no evento sobre trânsito. (Foto: Marina Pacheco).

Desde a reativação dos radares em Campo Grande, 0,22% dos veículos que passaram pelos equipamentos desrespeitaram o limite imposto na via e, portanto, foram multados. A porcentagem é considerada pequena diante das 10,1 milhões de vezes que carros e motos passaram pelas vias com controladores de velocidades.

Os dados foram informados pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), durante o lançamento da campanha do Maio Amarelo – de conscientização sobre violência no trânsito. Entrega de panfletos aos motoristas, pedestres e crianças ocorreram na Avenida Afonso Pena com a Rua 25 de Dezembro.

A realidade dos números demonstra a verdade no dito popular de que as pessoas só aprendem quando “sentem no bolso”.

Segundo o chefe do Executivo municipal, cada gestão que passou pela prefeitura “tentou de tudo”, desde quebra-molas por toda a cidade, “olho de gato (refletor no asfalto)”, entre outros mecanismos, que nunca resultaram em algo efetivo. “Infelizmente só aprende quando mexe no bolso”.

Agentes entregaram panfleto e dados sobre trânsito.  (Foto: Marina Pacheco).Agentes entregaram panfleto e dados sobre trânsito. (Foto: Marina Pacheco).

Em 2011, foram 132 óbitos nas ruas da Capital, segundo o prefeito. Em 2017, foram 70 e, em 2018, 87 – neste ano, os radares estavam desativados. Agora, com os equipamentos ligados, o número de mortes é 22.

Esses dado se refere ao período de janeiro a abril, enquanto os citados nos outros anos ocorreram ao longo dos 12 meses.

A chefe de divisão de educação da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Ivanise Rota, afirmou que não serão colocados radares aleatóriamente.

Mas, segunda ela, a partir de análise de quais vias mais ocorrem acidentes. O município, reforça Ivanise Rota, tem se concentrado, por enquanto, na implantação de faixa de pedestre e palestras nas escolas.

O foco nos estudantes é porque crianças estão na fase de aprendizagem, porque “se não for ensinada, não aprende quando adulto”, afirma o prefeito. Para quem já não é mais criança, vale conscientização e “atingir” no bolso para mudar de comportamento.

Os radares foram ativados aos poucos desde o ano passado. Os primeiros começaram a multar em 22 de dezembro de 2018, depois de quase dois anos sem nenhum equipamento funcionar - exceto os do Parque dos Poderes, que não nunca foram interrompidos.

Ontem, em edição suplementar do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), no entanto, a prefeitura informa 2.448 autuações de 11 a 20 de abril. O número abrange as autuações de agentes de trânsito, além dos equipamentos. 

*Matéria editada para correção de informação

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions