ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  20    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Depois de atirar em casal de amigos, guarda atingiu Maxelline na cabeça

Testemunhas contaram à polícia que o criminoso conversou por quase 30 minutos com a ex-namorada antes de atirar contra três

Maressa Mendonça | 05/03/2020 15:24
Casa onde ocorreu o crime no bairro Noroeste (Foto: Paulo Francis)
Casa onde ocorreu o crime no bairro Noroeste (Foto: Paulo Francis)

O guarda municipal Valtenir Pereira da Silva, de 35 anos, atirou nos amigos da ex-namorada Maxelline da Silva dos Santos, 28 anos, antes de disparar “à queima roupa” contra ela, em uma “execução cruel”, conforme a polícia. A dinâmica do crime foi esclarecida nesta quarta-feira (4), após o depoimento de duas testemunhas.

Na delegacia, as testemunhas contaram que Valteir conversou com a ex-namorada Maxelline por quase meia hora, na tentativa de reatar o relacionamento. O diálogo, conforme o relato, inicialmente foi calmo, mas os dois começaram a se desentender quando a professora disse “eu não quero” ao convite do guarda municipal para os dois irem embora.

A amiga de Maxelline, Kamilla Telis, 31 anos, tentou acalmar os ânimos. Neste momento, o guarda municipal sacou a arma e atirou, disparou e atingiu Kamilla.

Em seguida, o marido de Kamilla, Steferson Batista de Souza, 32 anos, foi até a porta de casa para ver o que estava ocorrendo e também acabou baleado. Ele morreu antes mesmo da chegada do socorro.

Maxelline tentou conter o ex-namorado por diversas vezes e chegou a segurar o braço dele, implorando para ele parar. Por fim, ele disparou à queima roupa na cabeça da ex-namorada e fugiu de carro.

Ainda de acordo com a polícia, outras testemunhas presenciaram tudo à distância porque estavam no carro e tinham se despedido. Eles retornaram quando viram que Valteir tinha fugido. “Todos temeram pelas suas vidas em uma situação de muito pânico”, resume nota divulgada pela Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher), onde o caso é investigado.

A prisão preventiva do guarda municipal foi decretada e ele é considerado foragido. Nesta quinta-feira (5), os policiais foram até residência no bairro Aero Rancho, onde o guarda estava escondido, mas ele já tinha deixado o local. Nesta casa, foram apreendidos vários pertences do guarda municipal. A arma usada no crime ainda não foi localizada, por isso não há como saber se ele usou armamento da Guarda Civil Municipal, para o qual recebeu autorização de uso. 

Mortes – O crime aconteceu por volta das 23h de sábado, dia 29 de fevereiro, quando Valtenir foi até uma casa no Jardim Noroeste, em Campo Grande, onde Maxelline participava de um churrasco. Após discussão, ele atirou nos amigos da ex-namorada e depois contra ela.

Nas redes sociais de Valtenir Pereira, há textos em tom de despedida. Com a descoberta de hoje, a polícia confirmou a hipótese de que o suspeito está vivo e ainda na Capital.

“Tínhamos certeza desde o início que ele estava em Campo Grande”, finalizou a delegada Sueyli Araújo, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Nos siga no Google Notícias