ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Depois de "caos" no sábado, vacinação abre "tranquila" nesta 2ª na Seleta

Na Rua Dolor Ferreira de Andrade, polo de vacinação lotou no fim de semana mas hoje tem movimentação rápida

Por Guilherme Correia e Mariana Rodrigues | 29/03/2021 09:20
Profissional de saúde aplica vacina em pessoa do público-alvo (Foto: Kísie Ainoã)
Profissional de saúde aplica vacina em pessoa do público-alvo (Foto: Kísie Ainoã)

Diferente do movimento visto no último sábado, vacinação no edifício da Seleta, na Rua Dolor Ferreira de Andrade, tinha fluxo "tranquilo" para aqueles que foram receber dose de imunizante contra a covid-19 na manhã desta segunda-feira (29).

No sábado (27), a reportagem do Campo Grande News apurou que 400 pessoas receberam senha durante o período de abertura do ponto de imunização, e que não havia mais vagas.

Hoje, o primeiro a chegar foi com 30 minutos de antecedência antes que o lugar fosse aberto, sendo essa a única "demora". O auxiliar de serviços gerais José Augusto, de 53 anos, levou a esposa, Sandra Maria Caralho, de 53, e relata que assim que abriu, às 7h30, foram atendidos com rapidez.

Na sequência de fila, a aposentada Antonieta Silva Pires, de 70 anos, estava ansiosa para se vacinar e já se sentiu mais aliviada ao receber a primeira dose. "Agora é esperar a segunda dose em abril", comenta.

Para a vendedora Jane Márcia Silva Oliveira, de 48 anos, que levou a irmã, que é surda, Silvana Silva Oliveira, de 46, a única diferença em ir lá é que não há tradutores de libras para auxiliar os surdos que forem se vacinar sozinhos. "Fiquei sabendo ontem a noite que podia vacinar e fiz o cadastro ontem mesmo, e o mais próximo para a gente era ali, mesmo não tendo profissional de libras", ressalta.

"Mesmo sem esse profissional [tradutor de libras], não encontramos dificuldade. Fomos atendidas rápido", comenta Jane.

A professora Maria Lurdes, de 48 anos, tem paralisia decorrente de AVC, e portanto lida com mobilidade reduzida. A filha Lethicia Satiro, de 22, levou-a e diz que o procedimento de vacinação não demorou nem 15 minutos. "Minha mãe é a última do grupo de risco a ser vacinada, só faltava ela. Já podemos dormir mais aliviadas. Estava ansiosa demais com esse dia", finaliza.

Polo de vacinação fica na Rua Dolor Ferreira de Andrade, número 270, no Centro (Foto: Kísie Ainoã)
Polo de vacinação fica na Rua Dolor Ferreira de Andrade, número 270, no Centro (Foto: Kísie Ainoã)

Atualmente, calendário de vacinação contra covid-19 foi ampliado e agora, além do público com 67 anos, pessoas entre 18 e 60 anos com comorbidades podem receber doses.

Entre os maiores de 18 anos, entram na lista da imunização pessoas autistas, deficientes mentais, com síndrome de Down, que tenham paralisia cerebral, distrofia muscular, deficientes visuais ou auditivos ou traqueostomizados.

No sábado, Seleta lotou de pessoas em busca da vacina.
No sábado, Seleta lotou de pessoas em busca da vacina.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário