ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  17    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Depois de noite chuvosa, famílias tentam recuperar o que água levou de favela

Chuva forte atingiu Campo Grande na noite de ontem (12); Portal Caiobá foi um dos bairros mais prejudicados

Por Kerolyn Araújo e Bruna Marques | 13/01/2021 09:40
Moradores de área de favela no Portal Caiobá tentam salvar o que chuva não levou. (Foto: Henrique Kawaminami)
Moradores de área de favela no Portal Caiobá tentam salvar o que chuva não levou. (Foto: Henrique Kawaminami)

As enxurradas causadas pela forte chuva que caiu em Campo Grande na noite desta terça-feira (12) invadiu casas, arrastou motocicletas e deixou várias ruas alagadas. Nesta manhã, moradores de uma área de favela no Bairro Portal Caiobá, um dos mais atingidos pelo temporal, lutam para reconstruir o que a água levou, em meio a lama e pedras soltas.

O reciclador Irineu de Lima, 60 anos, mora há três na favela, em barraco de um cômodo. O banheiro, localizado do lado de fora, foi completamento destruído pela chuva. "Estragou tudo, vou ter de reerguer", disse ao Campo Grande News.

Segundo Irineu, a enxurrada invadiu o cômodo e uma telha foi quebrada. Para não molhar o pouco que tem, o reciclador "improvisou" com uma lona. "Toda vez que chove bastante acontece isso. Pobre não tem mais o que perder", lamentou.

Irineu de Lima, 60 anos, vai precisar reerguer banheiro destruído por chuva. (Foto: Henrique Kawaminami)
Irineu de Lima, 60 anos, vai precisar reerguer banheiro destruído por chuva. (Foto: Henrique Kawaminami)

A situação do pedreiro João Sousa, 56 anos, piorou depois da chuva de ontem. Sem trabalhar por conta de problemas de saúde, ele sobrevive de "bicos" e precisou abrir um buraco no barraco para escoar a enxurrada. "A água entrou todinha aqui dentro. Minha esposa precisou subir na cama. Toda a vez que chove enche tudo e temos que erguer as coisas para não estragar", contou.

Maria do Carmo dos Santos Floriano, 50 anos, tem medo de perder tudo o que tem toda vez que chove. (Foto: Henrique Kawaminami)
Maria do Carmo dos Santos Floriano, 50 anos, tem medo de perder tudo o que tem toda vez que chove. (Foto: Henrique Kawaminami)

Para a dona de casa Maria do Carmo dos Santos Floriano, 50 anos, tempo chuvoso é anúncio de dias difíceis, com medo e incertezas. Na última chuva, a telha do barraco onde mora com o marido quebrou após ser atingida por um galho de árvore. Sem ter como trocá-la, Maria do Carmo "escondeu" o buraco com uma lona.

Durante a chuva de ontem, o conserto improvisado cedeu e a água entrou em um dos cômodos do barraco. "A enxurrada entrou no quarto. Foi bem feio. Sempre que chove forte acontece isso porque a correnteza desce a rua. Dá medo de perder tudo", disse.

Região de favela no Bairro Portal Caiobá. (Foto: Henrique Kawaminami)
Região de favela no Bairro Portal Caiobá. (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário