ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  25    CAMPO GRANDE 34º

Capital

Desavisados ficam sem senha para vacinar contra covid na Seleta

Maioria afirmou não saber da existência de senhas para atendimento e alguns se confundiram com o horário

Por Ana Paula Chuva e Mariely Barros | 29/07/2021 13:08
No portão, servidores avisavam sobre o fim das senhas (Foto: Marcos Maluf)
No portão, servidores avisavam sobre o fim das senhas (Foto: Marcos Maluf)

Desavisados ficaram sem senha para vacinar contra covid-19 na Seleta, localizada na Rua Pedro Celestino, na Vila Esplanada, em Campo Grande. No local, a aplicação das doses contra a doença que já matou 8.910 no Estado começou às 7h30 e por volta do meio dia já não havia mais senhas para atendimento.

No local, ainda teve gente que confundiu o horário e acreditou que a vacinação começasse agora, no período da tarde, como é o caso da Cleide Ribeiro, 56 anos. Ela veio de Bandeirantes, cidade a 68 km de Campo Grande, para tomar a 2ª dose do imunizante, mas não sabia que precisaria de senha.

“No site, ninguém fala que tem senha. Vim de carona para Campo Grande. A moça disse que não tem mais senha. Me falaram que era às 13h a vacinação, cheguei aqui 11h50 e não tinha mais senha.”, disse revoltada.

Além dela, o operador de máquinas Cícero Ferreira, 56 anos, andou 10 km para aproveitar o horário de almoço e garantir a 2ª dose da vacina, mas quando chegou também foi informado do fim das senhas.

Cícero andou 10 km para garantir a 2ª dose do imunizante (Foto: Marcos Maluf)
Cícero andou 10 km para garantir a 2ª dose do imunizante (Foto: Marcos Maluf)

“Eu esperava enfrentar fila, mas não achei que ia ficar sem vacina por falta de senha. Vou tentar achar outro lugar agora para tentar a dose”, contou.

Tentando vacinar desde ontem, a advogada Débora Ávila, 33 anos, também se deparou com a falta de senhas na Seleta hoje. Na quarta-feira (28), por volta das 20h30, ela afirma que foi retirada da fila da imunização na Cassems e decidiu aproveitar o horário de almoço hoje.

“Me surpreendi com as senhas. Vou tentar na Cassems novamente hoje depois do trabalho”, declarou a advogada.

 Acreditando que o horário de almoço seria mais tranquilo para garantir a dose do imunizante, Daniele Oliveira, 35 anos, que mora perto da Seleta, deicidiu ir se vacinar ao meio dia, no entanto, também se deparou com a falta de senha.

"Eu achei que quase ninguém viria por conta do frio. Sabia que tinha senha, mas achei que estaria vazio", afirmou.

Ao Campo Grande News,  a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) explicou que desde o início da imunização, a Seleta distribui uma quantidade de senhas por período e colocam as pessoas para dentro do espaço para a vacinação, deixando suspensa a entrega de senhas e assim que vai esvaziando o espaço, eles retomam a distribuição de senha.

"De manhã, eles distribuem uma média de 300 senhas, e ai param até imunizar as pessoas e depois retomam com mais 200/ 300 fichas para quem estiver na fila", disse a secretaria.

Dentro da Seleta pessoas aguardando a vacinação (Foto: Marcos Maluf)
Dentro da Seleta pessoas aguardando a vacinação (Foto: Marcos Maluf)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário