ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 

Capital

Dois são indiciados por assalto que terminou na morte de idoso em novembro

Por Adriano Fernandes | 01/02/2017 13:52
A dupla também era responsável por uma série de roubos na região. (Foto: Divulgação Polícia Civil)
A dupla também era responsável por uma série de roubos na região. (Foto: Divulgação Polícia Civil)

Responsáveis por uma série de roubos na região do bairro Paulo Coelho Machado, dentre eles o que resultou na morte de um idoso de 68 anos, em novembro do ano passado, Wesley Tyleson de Oliveira Antunes e Jefferson Braga de Souza foram apresentados esta manhã (01) pela Derf (Especializada na Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos).

O crime ocorreu quando o idoso foi baleado ao tentar defender o neto de 17 anos, durante a tentativa de roubo da dupla. Conforme explicou o delegado Reginaldo Salomão, na manhã do dia 04 de novembro o adolescente conversava com o avô quando a dupla os abordou, sendo que o garupa estava armado e ordenou que ele entregasse o celular.

Na ocasião, o idoso deu uma gravata em um dos bandidos, mas foi agredido, junto ao garoto, pelos ladrões. Antes da fuga os bandidos deram um tiro no senhor de 68 anos. Ele foi atendido na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Universitário e depois encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande, mas morreu no dia 27 de novembro.

No mesmo dia os ladrões ainda praticaram mais outros quatro pela região e foram presos em flagrante. Durante investigações dos agentes da Derf eles também foram apontados como autores do latrocínio – roubo seguido de morte – do idoso.

Eles vão responder pelos crimes de pelo crime de roubo majorado pelo emprego de arma de fogo na forma tentada, roubo majorado pelo concurso de pessoas na forma tentada e roubo, se da violência resulta em morte. Se condenados a pena pode chegar de 20 a 30 anos.

Wesley possui passagens pela polícia por receptação, porte irregular de arma de fogo, adulteração de veículo automotor, roubo simples, roubo majorado pelo concurso de pessoas e roubo, se da violência resulta morte.

Já o comparsa por pichar ou grafitar monumento urbano, roubo majorado pelo emprego de arma de fogo, roubo simples, falta de permissão para dirigir, roubo majorado pelo concurso de pessoas e roubo, se da violência resulta morte.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário