A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

23/04/2013 15:50

Durante júri, homem diz que ganharia R$ 25 mil para matar advogado

Viviane Oliveira e Mariana Lopes
Três, dos sete envolvidos no assassinato do advogado. (Foto: Marcos Ermínio) Três, dos sete envolvidos no assassinato do advogado. (Foto: Marcos Ermínio)

Um dos três acusados de matar o advogado Nivaldo Nogueira de Souza, há três anos, Michel Leandro dos Reis, confessou, durante depoimento no Tribunal do Júri em Campo Grande, na tarde de hoje, que receberia R$ 25 mil pelo crime. Ele usaria o dinheiro para quitar dívida com uma facção criminosa.

Além dele, outros dois estão sendo julgados hoje em Campo Grande. Os filhos e a mulher do advogado acompanham o julgamento na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande.

Michel dos Reis, David da Silva Rosendo e Francisco Pereira Feitoza são julgados desde às 8h de hoje. Michel é acusado de ter atirado no advogado, David de pilotar a moto que foi até o local, e Francisco por ter articulado o crime.

O júri deveria ter sido realizado no mês passado, mas foi adiado em razão da ausência de David. O réu faltou porque a Polícia Militar de Paranaíba deixou de fazer a escolta até Campo Grande. Na época, o juiz informou que cobrará os gastos extras em decorrência do adiamento do comandante da PM no município.

Em depoimento, Michel, que confessou o crime, disse que aceitou matar a vítima porque havia saído da cadeia e estava devendo para uma facção criminosa. Ele contou que receberia R$ 25 mil de Francisco, acusado de intermediar o crime.

Nivaldo estava em uma lanchonete quando David subiu com a moto na calçada do comércio, Michel desceu e atirou no advogado. Ele foi alvejado na cabeça e morreu no local.

Crime – O crime aconteceu a mando do pecuarista Oswaldo José de Almeida, segundo a denúncia do Ministério Público. Ele teria agido por vingança porque o advogado estava perturbando a vida dele, inclusive processualmente.

Oswaldo teria contratado Edoildo Ramos para intermediar a contratação dos autores. Jair Roberto Cardoso também é apontado como intermediador entre mandante e executores. Eles teriam agido sob a promessa de receber R$ 40 mil.

Outro acusado de envolvimento no assassinato é Willian Inácio Rodrigues. Ele recomendou Michel para ser contratado como pistoleiro para matar o advogado.

Envolvidos em morte de advogado de Costa Rica são julgados hoje
Três dos sete acusados de envolvimento no assassinato do advogado Nivaldo Nogueira de Souza, ocorrido em Costa Rica, estão sendo julgados nesta manhã...
Ação oferece serviço especial na UBSF do Tarumã nesta terça-feira
A UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Tarumã promove nesta terça-feira (12) diversas atividades voltadas para a promoção de saúde da populaç...
Prefeitura e Sebrae fazem estudo em lojas para revitalizar rua 14 de Julho
A prefeitura de Campo Grande a o Sebrae de Mato Grosso do Sul estão realizando na rua 14 de Julho, Centro da cidade, um estudo técnico em 230 lojas, ...
Mau atendimento e buracos em pista atrapalham alunos em prova do Detran
O mau atendimento prestado por alguns dos examinadores e buracos presentes na pista de provas do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions