ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 14º

Capital

É fake suspeita levantada em vídeo sobre urna eletrônica em porta-malas

TRE-MS explica que urnas estão sendo distribuídas desde segunda-feira e não é possível violação

Gabrielle Tavares | 29/09/2022 14:56

Vídeo em que um homem mostra urna eletrônica dentro de porta-malas de um carro tem informações enganosas e sugere que os equipamentos podem ser fraudados, isso faltando poucos dias para as eleições de 2022. O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) explica que as urnas estão sendo distribuídas desde segunda-feira (26) e ficam sob responsabilidade dos presidentes das seções eleitorais.

"Campo Grande, dia 29 de setembro de 2022, uma urna já tá aqui, ó. Como que pode, uma hora dessa, uma urna tá no porta malas de um Uber 'fazer a correria'? Me fala, se tem ou não tem as mãos dos 'vagabundos na fita'?", diz o homem não identificado.

Ao Campo Grande News, o TRE-MS esclareceu que faz parte da logística eleitoral distribuir as urnas na semana que antecede o dia das eleições. Os presidentes de cada seção capta os equipamentos nos Cartórios Eleitorais e ficam responsáveis por eles até o local de votação.

"Elas ficam sob responsabilidade dos presidentes das seções, isso é normal e acontece todo ano eleitoral. Estamos divulgando que elas começaram a ser distribuídas desde a segunda-feira".

Além das urnas, também estão sendo distribuídos os materiais de votação e justificativa. Na Capital, foram preparadas 2.209 urnas de votação e 207 de contingência, totalizando 2.146 urnas eletrônicas. No Estado, são 6.912 equipamentos de votação, 1.176 contingência, totalizando 8.088 urnas.

No entanto, elas não podem ser violadas e estão programadas para só serem ativadas às 7 horas do dia 2 de outubro. Qualquer tentativa de uso antes disso será em vão, pois a urna possui sistemas que só permitem que seja utilizada no momento preestabelecido.

Além disso, os compartimentos delas são lacrados fisicamente com lacres especiais produzidos pela Casa da Moeda, cujas propriedades químicas impedem qualquer tentativa de violação: ao ser retirado, aparece imediatamente a inscrição de que foi violado.

Nos siga no Google Notícias