A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

07/12/2011 15:49

“Ela suspeitou que a filha não fosse do marido”, diz mulher

Nadyenka Castro e Francisco Júnior

De acordo com Regilene Henrique da Silva, 36 anos, Deborah Henrique da Silva Diez Soliz, de 40 anos, pensou que a recém-nascida não fosse filha do marido e por isso não a aceitou. Ela só quis a menina quando soube que era parecida com o esposo

Regilene com recém-nascida no colo contesta versão da mãe da menina. (Foto: João Garrigó)Regilene com recém-nascida no colo contesta versão da mãe da menina. (Foto: João Garrigó)

Na versão de Regilene Henrique da Silva, 36 anos, suposta compradora da recém-nascida, a mãe da bebê, Deborah Henrique da Silva Diez Soliz, de 40 anos, não quis a filha porque acreditava que a menina não fosse filha do marido.

Em entrevista à imprensa, a faxineira conta que ‘armou’ com a patroa, Janete, e com a irmã, Voeni Henrique da Silva, 40 anos, para ficar com a recém-nascida para “salva-la”. “Eu fiz isso para salva-la”, justifica. “Agora, ela é uma criança cheia de luz, que sobreviveu ao que essa mãe poderia fazer com ela”, diz.

Rosilene relata que a prima Débora acreditava que a filha não fosse do esposo e por este motivo decidiu entrega-la para adoção. Depois que soube que a menina se parecia fisicamente com o marido, a quis de volta. “A Voeni viu ela e falou para a Débora que a Maria Clara [nome dado por Rosilene] era a cara do marido dela”.

Conforme Rosilene, depois disso, Débora se arrependeu e denunciou à Polícia que a recém-nascida havia sido comprada por R$ 500 na saída da Santa Casa e com ajuda de uma funcionária. Ao saber do caso pela imprensa, a faxineira procurou a Defensoria Pública e, junto do defensor Paulo Henrique Paixão, foi até a Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Na delegacia, contou que a prima não queria a filha e que já tinha feito 15 abortos e entregue os fetos em rituais de magia negra com objetivo de ficar rica. Falou ainda que foi Janete quem pegou a bebê dos braços de Voeni no momento em que Débora recebeu alta e que ficou em outro local do hospital a espera da recém-nascida porque é brigada com a prima e esta não poderia saber do caso. “Desde então ela está na minha casa”, concluiu.

Segundo a suposta compradora, Maria Clara estava com assaduras e foi tratada. Rosilene e Janete compraram algumas coisas para a menina, que também ganhou presentes. A faxineira já tem outros três filhos e quer ficar com a garota, que agora foi encaminhada ao Conselho Tutelar.



Se existe lei que ampara as crianças,então este bebe
deve ficar lonje da mãe pois quem teve coragem de fazer isto com
um resem nascido,pode fazer coisas piores filho e filho se ela errou
e quis esconder o erro não devia ser com uma inocente .
 
Rosilda Oliveira dos Santos em 08/12/2011 08:37:22
a que ponto chega o ser humano por causa de dinheiro, nem os animais rejeitam seus filhotes, só se separam deles por que nós humanos separamos, acredito que isso é falta de DEUS no coração só pode!
 
KATIA FATIMA em 07/12/2011 11:56:04
A mae desta criança e bem sem vergonha, vende a criança agora se arrepende ela tinha que ir presa garanto q quando pegou o dinheiro nao se arrependeu agora o dinheiro acabou esta ai dando uma de coitada.
geny
 
GENY PITALUGA em 07/12/2011 04:51:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions