ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 17º

Capital

Eleição de Conselho Tutelar tem candidato suspeito de agredir criança

Outros seis concorrem por decisão da Justiça depois de terem sido considerados inaptos

Por Caroline Maldonado | 20/09/2023 12:21
Recepção de uma das unidades do Conselho Tutelar em Campo Grande. (Foto: Paulo Francis) S
Recepção de uma das unidades do Conselho Tutelar em Campo Grande. (Foto: Paulo Francis) S

Entre os 112 candidatos ao cargo de conselheiro tutelar, há um técnico de enfermagem denunciado, há três semanas, à polícia por suspeita de agressão a uma criança de 9 anos em um posto de saúde. Outros seis concorrem por decisão da Justiça depois de terem sido considerados inaptos por já terem sido penalizados no exercício da função de conselheiro ou por falta de idoneidade moral. O salário mensal é de R$ 5,9 mil, além de R$ 354 por plantão de 12 horas, o que pode elevar a remuneração a R$ 10,9 mil.

A lista de candidatos foi retificada, na edição desta quarta-feira (20) do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), com o acréscimo da quinta candidata sub judice. Esses candidatos concorrem, porém, dependem de julgamento para assumir ou não casos sejam eleitos.

É diferente o caso do candidato com registro policial, cujo nome está na lista de candidatos publicada na terça-feira (19), sem restrição.

Registro policial - Conforme o boletim de ocorrência, a criança foi levada à UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Bairro Jardim Paradiso para a retirada de pontos da cabeça, pois havia passado por cirurgia.

A criança perguntou se ia doer. Conforme o relato da mãe, o técnico respondeu “vai doer e muito, vai sair sangue e vou precisar de umas cinco pessoas para te segurar”. Em seguida, ele saiu da sala, onde a criança ficou chorando e voltou falando ao celular. Ele deu um tapa no ombro da criança e disse “fica quieto que estou no telefone” e depois deu um tapa na parte de trás da cabeça e disse “já mandei você ficar quieto”, na versão do relato da mãe à polícia.

Depois disso, a mãe pediu que outra pessoa atendesse a criança. Outras três funcionárias do posto prestaram o atendimento. A mãe registrou o boletim no mesmo dia, 30 de agosto.

O técnico de enfermagem também tem passagens na polícia por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e violência doméstica.

A reportagem aguarda resposta do CMDCA com posicionamento sobre o caso do candidato citado em registro policial e informação sobre os candidatos sub judice.

Para a reportagem a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que será aberto um processo administrativo para apurar a conduta do servidor e as circunstâncias em que se deram o atendimento. Ainda foi dito que ele deverá prestar os devidos esclarecimentos sobre o ocorrido e para a secretaria que irá prosseguir com os trâmites necessários e instauração de sindicância. "A Sesau reitera que não compactua com qualquer conduta que esteja em desacordo com os códigos de ética e com os preceitos do bom atendimento no serviço público", encerra a nota enviada.

Eleição - Desta vez, a votação será no dia 1º de outubro, das 8h às 17h, por meio de urna eletrônica. Podem votar todos acima de 16 anos e que estejam quites com a Justiça Eleitoral. O eleitor só poderá votar se estiver com documento com foto original e título de eleitor.

O trabalho dos conselheiros ficou em evidência diante da morte de uma menina de 2 anos vítima de violência doméstica, em janeiro deste ano, após o pai ter buscado ajuda em diferentes órgãos ligados à rede de proteção.

Apesar da importância dos profissionais, a eleição atrai poucos eleitores. No último pleito, em 2019, foram cerca de 20 votantes, menos de 4% dos aptos a votar.

(*) Matéria alterada às 15h50 para acréssimo de nota da Sesau

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias