ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Em abril, 100 ônibus substituirão veículos mais antigos na Capital

Novos ônibus custaram R$ 26 milhões e chegam até o fim de março

Por Anahi Zurutuza | 19/01/2017 17:00
Terminal da avenida Joaquim Murtinho (Foto: Arquivo)
Terminal da avenida Joaquim Murtinho (Foto: Arquivo)
Avenida Bandeirantes, que será recapeada (Foto: Alcides Neto/Arquivo)
Avenida Bandeirantes, que será recapeada (Foto: Alcides Neto/Arquivo)

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) já havia anunciado e, nesta quinta-feira (18), o Consórcio Guaicurus, composto pelas empresas que operam o sistema de transporte coletivo em Campo Grande, confirmou que 100 novos ônibus chegarão à Capital até o fim de março. Os veículos devem começar a circular em abril.

De acordo com o diretor do consórcio, João Rezende, os veículos custaram R$ 26 milhões e foram comprados por meio de financiamento feito pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

“Nós ainda temos o projeto aprovado para comprar 79 ônibus pelo Pró-transporte, mas deixamos de lado por enquanto porque conseguimos condições melhores com o outro banco”.

Pelas ruas da Capital, circulam hoje 595 ônibus com seis anos de uso em média. Os 100 novos veículos vão substituir os mais antigos. Dez carros terão ar-condicionado. “A troca da frota dá mais conforto e aumenta inclusive a autoestima do usuário do transporte coletivo”, garante Rezende.

Hoje, cerca de 100 mil pessoas utilizam o transporte coletivo diariamente, levando que cada um dos passageiros fazem em média duas viagens por dia.

Corredores de ônibus – A renovação da frota atende a exigência do contrato de concessão, mas para tornar o transporte mais ágil, Campo Grande ainda precisa de mudanças na infraestrutura viária. “O transporte precisa melhorar muito sim, mas nós temos de cobrar de todo mundo”, afirma o diretor do Consórcio Guaicurus. 

Por enquanto, a Capital tem recursos garantidos para a implantação do corredor sudoeste do transporte coletivo. O Exército fará o recapeamento das avenidas Bandeirantes, Marechal Deodoro e das ruas Brilhantes e Guia Lopes.

A obra custará R$ 23 milhões, sendo R$ 19 milhões do governo federal e o restante de contrapartida da Prefeitura de Campo Grande.

A prefeitura informou também que está tentando liberar R$ 141,1 milhões do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Mobilidade Urbana para obras. Este montante será utilizado para implantação de 60 km de corredores do transporte coletivo, reforma do Terminal Morenão e construção de quatro novos terminais de ônibus.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário