A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

17/07/2019 11:02

Em Brasília, Marquinhos busca verbas para UPAs e construção de hospital

Prefeito de Campo Grande e titular da Sesau, José Mauro Filho, se reúnem com ministro Luiz Henrique Mandetta

Jones Mário
Prefeito Marquinhos Trad com ministro Luiz Henrique Mandetta, senador Nelsinho Trad e secretário municipal de Saúde José Mauro Filho (Foto: Divulgação/PMCG)Prefeito Marquinhos Trad com ministro Luiz Henrique Mandetta, senador Nelsinho Trad e secretário municipal de Saúde José Mauro Filho (Foto: Divulgação/PMCG)

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) está em Brasília (DF), onde se reúne com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e com a bancada federal de Mato Grosso do Sul. No encontro, o gestor pretende obter repasses para investimentos na saúde da Capital.

Conforme divulgado pela prefeitura, o município busca incremento para custeio de serviços em processo de habilitação e qualificação em UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), Samu (Serviço de Atendimento Móvel), SAD (Serviço de Atendimento Domiciliar) e outros.

A administração municipal promove melhorias em sua infraestrutura para justificar aumento no repasse de verbas federais. A reforma da UPA do Bairro Universitário, orçada em R$ 50.741,67 por licitação aberta no fim de junho, é exemplo desse processo de qualificação.

O titular da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), José Mauro Filho, acompanha Marquinhos na agenda. A dupla pretende entregar ao ministro o levantamento de estimativa de custos e gastos com a epidemia de dengue enfrentada pelo município de janeiro a maio deste ano. Segundo a prefeitura, o combate ao problema onerou os cofres públicos. O município chegou a decretar situação de emergência em março deste ano.

Trad também quer discutir com Mandetta a construção do hospital municipal e o lançamento nacional do programa “Saúde na Hora”, previsto para a próxima segunda-feira (22), em Campo Grande.

A iniciativa visa ampliar o acesso da população aos serviços da Atenção Primária, como consultas médicas e odontológicas, coleta de exames laboratoriais, aplicação de vacinas e pré-natal. Os municípios que estenderem horário de funcionamento das unidades de saúde para o período da noite, permanecerem abertas durante horário de almoço e, opcionalmente, aos fins de semana, recebem mais recursos mensais do programa.

A administração da Capital alega que só fica atrás de Fortaleza (CE) entre as cidades do País com maior número de unidades habilitadas no “Saúde na Hora”, conforme portaria do Ministério da Saúde.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions