A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

27/08/2011 17:31

Em cortejo com 200 veículos, taxistas da Capital pedem mais segurança

Nadyenka Castro e Paula Vitorino

Corpo de Daniel Manoel Dudu foi levado do Aero Rancho para a saída de Cuiabá, onde foi enterrado

Taxistas atravessam a cidade em protesto pela morte de colega. (foto: Pedro Peralta)Taxistas atravessam a cidade em protesto pela morte de colega. (foto: Pedro Peralta)
Cortejo do funeral de taxista morto. (foto: Pedro Peralta)Cortejo do funeral de taxista morto. (foto: Pedro Peralta)

Familiares e colegas do taxista Daniel Manoel Dudu, de 50 anos, morto a tiros durante assalto na manhã dessa sexta-feira, em Campo Grande, participaram do cortejo e enterro do trabalhador.

Aproximadamente 200 veículos, a maioria táxi, saíram do Aero Rancho e foram até o cemitério do Cruzeiro, na saída para Cuiabá, onde houve o sepultamento. Todos os táxis estavam com fita de cor preta, simbolizando o luto, amarrada na antena, e durante o trajeto todos buzinavam.

O presidente da Associação dos Taxistas, José Carlos Átila, diz que o manifesto deste sábado tem por objetivo chamar atenção da população e das autoridades para a situação de risco que vive a categoria.

Segundo ele, será solicitada reunião com o comando da PM (Polícia Militar) para pedir que haja mais abordagens a táxis com passageiros, a fim de evitar mais assaltos e até morte, como foi o caso de Daniel.

Para José Carlos, os passageiros não ficarão constrangidos com a situação, pois saberão que a abordagem é para o bem deles.

Sobre as corridas após eventos, José Carlos diz que é necessário mais policiamento junto a pessoas que ficam do lado de fora das festas, pois, conforme ele, são elas que acabam envolvidas em crimes.

Ele diz que os taxistas vão para estes locais para aumentar a renda e também porque a população de bem precisa do serviço. Para evitar roubos após estes eventos, José Carlos sugere abordagens nos bairros.

José Carlos declarou ainda que tem incentivado o registro de ocorrências de roubos, pois, dessa forma, diz, a Polícia não poderá alegar que não há casos de violência contra a classe.

Assaltado - Além de Daniel Manoel, outros quatro taxistas foram assaltados após terem pego passageiros na saída do show que aconteceu na noite do dia 25, no Morenão. Um deles é Mário Jorge de Araújo, 46 anos, que há 22 trabalha no ramo.

Ele conta que rapazes solicitaram uma corrida que custou R$ 75 e ao chegarem no destino, todos saíram do veículo e fugiram.

Quando ia embora, quatro rapazes o abordaram e pediram uma corrida. Mário aceitou e no trajeto para o bairro Jardim das Nações, um dos passageiros pediu para urinar, desceu, voltou e anunciou o roubo.

Mário entregou o pouco dinheiro que tinha e os bandidos fugiram. Para ele, o desfecho do assalto “depende do assaltante e do taxista” e no caso dele, ele diz que soube manter a calma.

André Luís Delaroli, 43 anos, e há 18 trabalhando como taxista, fala que a morte de Daniel Manoel “não foi o primeiro caso nem vai ser o último. É preciso providência imediata”.

O caso- Daniel Dudu morreu na Santa Casa de Campo Grande, para onde havia sido transferido após ter sido ferido com dois tiros na cabeça. O crime aconteceu por volta das 6h, no Jardim Nascente do Segredo.

Uma adolescente, que seria uma das passageiras no momento da ocorrência, foi apreendida pela Polícia Militar e depois de ouvida encaminhada a uma UNEI (Unidade Educacional de Internação).

Ela contou à Policia que estaria acompanhada do namorado Wesley Oliveira do Santos, de 18 anos, quando resolveram voltar de taxi para casa após a saída do show. A corrida teria ficado em R$ 60,00, mas nem a menor nem o namorado teriam dinheiro para pagar.

Wesley, então, teria dito que pegaria o dinheiro em casa, quando iniciou uma discussão com o taxista. Logo após, o namorado teria atirado em Daniel Dudu, acertando dois disparos na cabeça do taxista. Wesley ainda não foi localizado.

Funeral de taxista morto por passageiro. (Foto: Pedro Peralta)Funeral de taxista morto por passageiro. (Foto: Pedro Peralta)


A justiça brasileira tem de abrir os olhos para o fato de que certos crimes cometidos por ditos "menores de idade" não pdem faze-los passar apenas por medidas socio-educativas e assim passar um tempo nas unei e logo ao completarem 18 anos sairem de ficha limpa.Menores que matam, roubam, estupram, sabem sim muito bem o que estão fazendo e a gravidade do fato tanto que quando presos a primeira coisa que falam é "sou de menor" pois sabem que teram respaldo do estatuto da criança e do adolescente para ficar impunes.Hoje, em poucos casos uma criança ou adolescente que comete crime dessa ordem deveria ser tratado como menor pois a sua maioria age com mentalidade de gente adulta.Age na intenção de cometer o delito.Vocês acham que o rapaz que pegou taxi tinha a real intenção de pagar a corrida?E você acha também que ele não havia pensado consigo mesmo que "qualquer problema eu estou armado"?Agora eu pergunto a vocês: onde esta os direitos humanos que não compareceu para dar assistencia a familia nem a dar um parecer sobre o assunto?EU TENHO CERTEZA QUE SE O RAPAZ QUE MATOU O TAXISTA AMANHÂ OU DEPOIS FOSSE APANHADO PELA POLICIA OU PELA CATEGORIA E SOFRESSE ALGUM TIPO DE AGRESSÂO O MESMO DIREITO HUMANOS QUE NADA FEZ E NEM SE PRONUNCIOU SOBRE O ASSUNTO CAIRIA A PAU EM CIMA PARA DEFENDER O "POBRE DO BANDIDO".Vemos que a justiça tem dado mais poder para se cometer crimes do que defender seus cidadãos deles!!
 
anderson cleyton em 29/08/2011 12:23:31
Concordo com o leitor Wilson! Quem tem que escoltar artistas são empresas de segurança privada! A polícia tem que estar a disposição da população!!!
Triste ocorrido com esse taxista... Estava TRABALHANDO!
 
Giselli Souza em 29/08/2011 10:11:07
após o show no morenão fui buscar meu filho na saída do morenão, e fomos testemunhas de um absurdo. pra nossa surpresa vimos várias motos da polícia, porém elas não faziam a segurança das pessoas na saída e sim a escolta da vam que transportava os artistas que tinham se apresentado, passando com sinal fechado no cruzamento da via morena com a costa e silva, uma senhora que estava em um pálio prata foi chamada atenção com muita severidade por um dos policiais, pois ela avançou o sinal verde, e os policiais com a vam avançaram o sinal vermelho, e quase bateram um no outro, e ela saiu como errada. Agora vem a pergunta que não quer calar: A POLÍCIA ESTÁ AI PARA DAR SEGURANÇA AS PESSOAS OU PARA FAZER ESCOLTA PRA ARTISTAS?
quem souber a resposta que me dê por favor.
 
wilson galeano em 29/08/2011 09:20:41
Não tem policiamente para tanto bandido. Os taxistas deveria solicitar documentos e repassar os nomes dos passageiros para uma central enquanto fazem a corrida.
 
Luiz Carlos Barbosa de Castro em 28/08/2011 10:20:51
Bem intensionados, Eles nao estavam. O por que é que estavam armados, ? Se sabiam que o show Iria a acabar tarde, por que nao levaram dinheiro? Eles sabiam que nao tinham o dinheiro, porque nao foram embora mais cedo e De onibus? Minha sentença a esses dois:CULPADOS. O pior De tudo é que essas pragas Sao De menores, para a justica, ai voce ja pode imaginar o resultado De tudo isso. IMPUNIDADE ABSOLUTA. Brasil neh, o que mais poderemos esperar, ficamos a mercê desses "ABORRECENTES", enquanto nao mudarem essas leis absurdas. JUSTIÇA JA, VAMOS ACABAR COM A IMPUNIDADE NO BRASIL, 16 anos e acima, Ja Sao adultos e devem serem responsabilizados pelos seus atos.
 
Luci Santos em 28/08/2011 08:48:12
É muito triste quando acontece fatos de violencia e tanta covardia com um trabalhador pai de familia; nossas autoridades constituidas terá que parar de discutir medidas de combate a violencia e agir, mas isto terá que ser urgente, endurecendo mais as leis, implantando sistemas de presidios com trabalho forçado no minimo 12 horas por dia e sem remuneração, o fruto do trabalho terá que ser revertido para a familía das vitimas que ficaram sem seu projenitor, medidas educativas que tanto são discutidas não está resolvendo nem amenizando nada, então tem que ser medidas punitivas e com muito rigor, porque a impunidade das leis brandas que estimula cada vez mais a criminalidade.E os direitos humanos terá que ser humanos com pessoas humanas que são as familias das vitimas. Quem tira a vida de um pai de familia para roubar não é humano.
 
porfirio vilela em 27/08/2011 11:26:33
diante de uma situação destas, infelizmente as autoridades ainda não vêem que o problema é segurança pública.... Senão, qual seria a solução contra os assaltos a taxistas? tirar o dinheiro de circulação entre eles também, assim como está sendo feito nos ônibus? Providência já!
 
thiago mendes em 27/08/2011 11:25:24
estou indignado com a impunidade do wesley quero justiça pois no maximo 1 ou 2 anos o homem esta solto na rua matando e roubando novamente sou amigo da vitima e deixo meu recado é simples só 2 palavras quero justiça no pais
 
adauto alves em 27/08/2011 10:08:21
A impunidade começa pela própia justiça pois neste mesmo mês um colega foi assaltado e a Policia Militar prendeu o assaltante que foi reconhecido pelo colega e teve parte dos pertences recuperado em poder do meliante, e o mesmo não ficou 24 h preso... Isto é um incentivo ao bandido que sabe que não vai pagar pelo seu crime... Isto é revoltante. Que Deus abençoe nossa categoria porque somente Dele podemos esperar justiça. Obrigado Joka
 
Joaquim Jose Lopes em 27/08/2011 08:51:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions