ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Em cruzamento perigoso, motoristas contam com "boa vontade" para atravessar via

Local é palco de acidentes e gera insegurança a quem passa no cruzamento da Rua Pires do Rio com Spipe Calarge

Por Natália Olliver e Idaicy Solano | 18/09/2023 09:18
Cruzamento tem causado transtornos e insegurança para motorista e pedestres (Foto: Pulo Francis)
Cruzamento tem causado transtornos e insegurança para motorista e pedestres (Foto: Pulo Francis)

Em cruzamento perigoso e sem sinalização, motoristas e pedestres sofrem por contar com a “boa vontade” de outros para conseguir atravessar o cruzamento da Rua Pires do Rio com Spipe Calarge, em Campo Grande. No local, não há faixas de pedestres, lombadas e muito menos semáforos.

Na última sexta-feira (15), um acidente envolvendo um carro de passeio e uma moto reforçou o cenário preocupante para quem precisa passar pela via. Claudio Cruz, de 58 anos, aguardava para atravessar o cruzamento na manhã desta segunda-feira.

Bombeiros à paisana atendendo acidente na via, na última sexta-feira (Foto: Direto das Ruas)
Bombeiros à paisana atendendo acidente na via, na última sexta-feira (Foto: Direto das Ruas)

À reportagem, ele revela que, sem sinalização, a espera chega a ser de cinco minutos. Para ele, o horário da manhã é o mais crítico. “Geralmente, é bastante movimentado porque tem fluxo de veículo nos dois sentidos e tem um pessoal que sai pra trabalhar também, principalmente nesse horário que eu faço. Faixa de pedestre aqui não existe”.

Para atravessar, Cláudio explica que a tarefa simples de olhar bem os dois lados vira ainda mais necessária frente ao perigo do trânsito. “Das 6h40 até as 7h é o pior. Infelizmente não tem boa vontade, você tem que se arriscar. Costumo passar em média quatro vezes ao dia de segunda a sexta”.

Adriano Machado, de 42 anos, viu o acidente entre carro e moto na sexta-feira (Foto Paulo Francis)
Adriano Machado, de 42 anos, viu o acidente entre carro e moto na sexta-feira (Foto Paulo Francis)

Adriano Machado, de 42 anos, presenciou o acidente desta sexta-feira. Ao Campo Grande News o pintor comenta que é comum acidentes no local e que muitos acontecem devido à falta de atenção de pedestres e motoristas.

“O pessoal deixa pra sair no horário de pico, sai desesperado e dá esse problema. É mais por falta de prestar atenção mesmo e de sair atrasado. Falta consciência do condutor. Esse pessoal tem que ser mais atento e respeitar mais.”

O assunto sinalização para ele não é um problema. Adriano acrescenta que a instalação de um semáforo iria atrapalhar o fluxo da via. “Eu acredito que ia segurar demais o trânsito. Outro problema que a gente sempre vê aqui é em respeito ao colégio próximo. Ali tem sinalização, mas por conta de o motorista não ter consciência, acaba fazendo fila dupla e atrasando o trânsito".

A reportagem entrou em contato com a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) para questionar sobre a sinalização no trecho, mas até a publicação desta matéria não obteve resposta.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias