ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Empresário preso no caso de exploração sexual tem pedido de liberdade negado

Por Antonio Marques | 25/04/2015 11:26
Luciano Pageu, preso no dia 16 após flagrante de extorsão, teve pedido de liberdade negado. (Foto: Reprodução/Facebook)
Luciano Pageu, preso no dia 16 após flagrante de extorsão, teve pedido de liberdade negado. (Foto: Reprodução/Facebook)

O juiz Waldir Peixoto Barbosa, da 5ª Vara Criminal, negou mais um pedido da revogação da prisão preventiva do empresário Luciano Roberto Pageu, 40 anos, preso por extorsão no último dia 16, junto com ex-vereador Robson Martins, no caso envolvendo o vereador Alceu Bueno e o ex-deputado Sérgio Assis em crime de exploração sexual de adolescente. O pedido foi negado na quinta-feira (23).

No mesmo dia em que teve negado o pedido pela Justiça, Luciano Pageu foi indiciado pelo delegado Paulo Sérgio Lauretto, titular da DEPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) pelos crimes de exploração sexual de adolescente, indução de menor e extorsão.

Além de Luciano Pageu e o ex-vereador Robson Martins, Fabiano Viana Otero, acusado de comandar o esquema de agenciamento e exploração sexual de adolescentes e de extorsão junto a políticos e empresários de Campo Grande, também teve a prisão preventiva decretada pelo delegado da DEPCA. No entanto, Fabiano encontra-se foragido e deve se apresentar na próxima semana, conforme seu advogado Hamilton Ferreira de Almeida, que propôs a delação premiada em troca da liberdade.

Na decisão, o juiz Waldir Barbosa considerou o pedido de Luciano Pageu inadequado, uma vez que não foi apresentado qualquer fato novo, e a manutenção da preventiva assegura a garantia da ordem pública e a aplicação da lei penal.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário