A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018

10/01/2014 11:28

Empresário sonegava energia suficiente para abastecer 200 casas

Graziela Rezende
Vistoria apontou desvio grande de energia. Foto: Divulgação Vistoria apontou desvio grande de energia. Foto: Divulgação

Um empresário de 44 anos e a sua esposa, presos em flagrante há dois dias por furto de energia, sonegavam eletricidade suficiente para abastecer ao menos 200 casas em Campo Grande. Por conta disso, conforme a investigação policial, eles “barateavam” o preço dos seus produtos e realizavam uma “concorrência desleal” com outros comerciantes da região.

O fato estaria ocorrendo há pelo menos três anos e foi alvo de diversas denúncias anônimas, inclusive de outros donos de açougue e mercados que não conseguiam ter preços semelhantes. As equipes então compareceram na rua Francisco dos Anjos, bairro Universitário.

De imediato o funcionário da Reluz (empresa que presta serviço a Enersul) já constatou o desvio de três fases, do disjuntor para o imóvel. Ele entrou em contato com o dono do local, por telefone, informando a irregularidade no padrão e que o suspeito deveria acompanhar a inspeção.

O empresário e sua esposa estavam presentes na vistoria, juntamente com a perícia e a delegada Gabriela Stainle, plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga. Eles foram autuados por furto de energia qualificado pela fraude e concurso de pessoas, sendo que foram soltos após passar 24h na cadeia e agora respondem em liberdade.

Outro desvio – Em uma inspeção de rotina, às 7h de ontem (9), na rua Presidente Nereu, Jardim Leblon, técnicos constataram o mesmo crime em uma sorveteria. Na ocasião, eles perceberam uma “ligação direta que não passava pelo medidor”. O dono ainda não foi encontrado, mas ele será responsabilizado pelo furto de energia. A pena mínima é de um a quatro anos de reclusão.



agora essa linguiça vai arder..............cara de pau desonesto com seu propios clintes...
 
carlos souza em 13/01/2014 21:09:00
É difícil entender a razão de levar três anos para prender descobrir o "gato". Que eficiência da Enersul. Com o dinheiro que o cidadão deixou de pagar pela energia elétrica e que ganhou fazendo concorrência desleal neste período vai poder pagar o advogado e as cestas básicas pela punição da pena. Vai ter de incluir a linguiça mais famosa da cidade na cesta...
 
João Olivieira em 10/01/2014 19:08:43
Também tenho Alexandre de Souza
 
Marcos vieira em 10/01/2014 18:39:23
poxa joão vc é cara de pau 3 anos furtando energia.que vergonha hein amigo vc é um fanfarrão
 
ricardo duarte oliveira em 10/01/2014 17:11:38
Estava ficando rico por algum motivo mesmo...
 
Eva Silva em 10/01/2014 13:28:01
o joao nao acredito que vc estava fazendo isto rapaz , vc nao precisa disso chega de acomula dinheiro sou sua cliente e estou pasma com o que estou vendo e lamentavel ..........
 
rose marques em 10/01/2014 13:17:53
Veja como funciona a "LEI NO BRASIL", a pena varia de 1 à 4 anos de reclusão(ou seja trancafiado no presídio), mas a mesma lei diz que pena menor de 5 anos responde em liberdade(nunca irá para cadeia!). Se o cara pega 15 anos por tráfico, irá ficar no máximo 2 anos e 6 meses preso(por na lei diz que o condenado depois de 1/6 da pena cumprida será solto), se trabalhar, estudar, ir na igreja e ter bom comportamento na cadeia sai antes bem disso e durante o tempo de cadeia recebe o salário de "auxilio reclusão"! No "brasil" compensa mais ser criminoso pois terá mais direitos e todos executados sem desculpa ou atraso por parte do poder publico! Tenho vergonha de ser brasileiro e digo isso a todos!
 
Alexandre de Souza em 10/01/2014 12:11:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions