A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

29/06/2012 12:28

Enteado matou homem no Jardim Imperial para defender mãe, diz advogado

Francisco Júnior
Local onde aconteceu o crime. (Foto: Simão Nogueira)Local onde aconteceu o crime. (Foto: Simão Nogueira)

Robson Gonçalves da Silva Souza, 26 anos, foi quem matou a tiros Alenilton Marcos Miranda da Costa, de 30 anos, e não a mãe dele e mulher da vítima, Dilma Gonçalves da Silva, de 43 anos. A informação é do advogado que representa os dois, Amilton Ferreira de Almeida.

De acordo com o advogado, mãe e filho irão se apresentar no 2º Distrito Policial às 16 horas de hoje.

O crime aconteceu na noite da última terça-feira, no Jardim Imperial, em Campo Grande.

Dilma era apontada pela Polícia como a principal suspeita de ter cometido o crime. O delegado Weber Luciano de Medeiros, responsável por investigar o caso, pediu a prisão preventiva dela e do filho.

O advogado afirma que Robson, que tem uma deficiência física, matou o padrasto em legitima defesa dele e da mãe. Segundo Amilton, na noite do crime, Alenilton chegou em casa embriagado. Ele estava dirigindo um Fiat Uno e estacionou o veículo na frente da residência.

Conforme o advogado, Dilma foi até o local e acabou agredida com um tapa no rosto por Alenilton, para se defender pegou um espeto e foi para cima do marido. Neste momento, a vítima sacou a pistola calibre 380 que estava dentro do carro e apontou para a mulher.

Segundo Amilton, para defender a mãe, Robson se jogou em cima de Alenilton e os dois acabaram lutando. O rapaz conseguiu pegar a arma e fez os disparos contra a vítima.

Alenilton foi atingido por cinco tiros e morreu no local. Após o crime, mãe e filho fugiram levando o veículo e foram para uma casa na rua Goiatuba, no Jardim Roselândia, onde mora a filha de Dilma. O Fiat Uno foi encontrado no local pela Polícia. Ainda havia marcas de sangue no carro.

Conforme apurado pela Polícia, a mulher, para tentar encobertar o filho que tem extensa ficha criminal, inclusive por homicídio, chegou a afirmar para parentes que foi ela quem matou o marido.

Dilma e Robson quase foram presos na noite de quarta-feira. Eles estavam escondidos em um motel, no bairro Coophasul. A Polícia foi até o local, mas os dois conseguiram fugir deixando para trás documentos e roupas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions