A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

06/08/2018 12:56

Entre homicídios e rixa de gangues, semana terá 6 sessões de Júri Popular

Julgamentos ocorrem entre o dia 7 e o dia 10. Um dos casos a serem julgados envolvem uma briga de gangues que terminou em homicídio na Capital

Izabela Sanchez
Estátua que simboliza a Justiça em frente ao Fórum de Campo Grande (Paulo Francis)Estátua que simboliza a Justiça em frente ao Fórum de Campo Grande (Paulo Francis)

Em Campo Grande, durante essa semana, ocorrem 6 sessões do Tribunal do Júri. De homicídios à briga de gangues, os casos estão na 1ª e 2ª Vara do Tribunal do Júri. Do dia 6 ao dia 10, ocorrem quatro julgamentos ordinários e duas sessões extraordinárias.

Na terça-feira (7), às 8h, pela 1ª Vara do Tribunal do Júri, ocorre o julgamento de Romário Paes Cardoso. Ele é acusado de assassinar Natal Machado da Silva no dia 6 de fevereiro de 2015. Segundo a denúncia, por volta das 18h40 o réu efetuou dois disparos de arma de fogo contra a vítima. O crime ocorreu na Rua Agenor Pinto, e o MPMS (Ministério Público Estadual) acredita que o acusado não aceitava o fim do relacionamento com a ex-convivente, que estaria namorando a vítima.

Também em pauta pela 2ª Vara do Tribunal do Júri, ocorre na sexta-feira (10), o julgamento do assassinato de Edson de Souza Bezerra. O caso aconteceu no dia 28 de setembro de 2014. Edson morreu depois de ser atingido por tiros disparado pelo ex-sogro, de 49 anos. O crime aconteceu no bairro Rancho Alegre II e segundo a apuração policial, o ex-sogro reagiu a tentativa do homem de matar a ex-mulher.

Conforme o registro policial, Edson de Souza Bezerra foi até a casa da ex-mulher, de 22 anos, e tentou conversa com ela. A jovem recusou e após 10 minutos o ex-marido voltou armado. A mulher estava em frente da casa dela em meio a familiares.
Revoltado, Edson sacou um revólver calibre 38 que carregava na cintura e atirou contra a ex-mulher. A jovem conseguiu fugir para dentro da casa e só não foi alcançada por Edson porque o irmão dela o impediu. Houve um confusão entre o ex-cunhado e Edson ainda tentou atirar contra ele.

Diante da briga, o pai da ex-mulher de Edson, José Gonçalves do Couto, também tentou impedir a briga e acabou atirando contra o ex-genro. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas Edson morreu em frente da casa da ex-mulher. O pai da jovem e o irmão fugiram e não foram encontrados pelos policias

Uma rixa entre gangues que seria o motivo de uma tentativa de homicídio no bairro Moreninha II também motiva julgamento, que ocorre na quinta-feira (9), pela 1ª Vara do Tribunal do Júri. O crime ocorreu no dia 24 de março de 2014, quando dois homens e um adolescente efetuaram disparos e mataram a vítima. O processo explica que o acusado era membro fr gangue do Bairro Mário Covas e possuía rivalidades com membros do Bairro Moreninha II. Como o grupo não encontrou o rival que procuravam, atingiram a vítima, que era amigo desse rival.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions