ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  12    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Escolas particulares podem reabrir em 1º julho, definem MP e prefeitura

A ideia é que o retorno seja aos poucos, num primeiro momento, somente crianças de 0 a 7 anos

Por Anahi Zurutuza e Liniker Ribeiro | 04/06/2020 18:04
Entrada de alunos no Colégio Dom Bosco em março, quando escolas ainda estavam funcionando (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Entrada de alunos no Colégio Dom Bosco em março, quando escolas ainda estavam funcionando (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Em reunião na tarde desta quinta-feira (4), o prefeito Marquinhos Trad (PSD), o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) e representantes de escolas particulares de Campo Grande definiram uma data para a volta às aulas. Unidades da rede privada poderão receber alunos a partir de 1º de julho.

A ideia é que o retorno seja aos poucos, num primeiro momento, somente crianças de 0 a 7 anos, que enfrentam mais dificuldades nas aulas remotas, poderão voltar aos estudos. “O MP fez um planejamento e calendário com previsão de retorno para 1ºde julho, desde que cumpridos alguns parâmetros e planos de biossegurança, que deverão ser apresentados tanto a prefeitura, quanto ao Ministério Público”, explicou Marquinhos Trad ao deixar a reunião, por volta das 18h.

Planos – No dia 28 de maio, a Vigilância Sanitária pediu que o Sinepe (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso do Sul) fizesse readequações ao plano de biossegurança apresentado à Prefeitura de Campo Grande.

A entidade representa 380 escolas particulares em todo Mato Grosso do Sul e mais 48 faculdades privadas.

Por 84 colégios particulares de Campo Grande, quem responde é Lúcio Rodrigues Neto, da Associação das Instituições de Ensino Particular da Capital. O plano de biossegurança dessas escolas foi entregue à prefeitura, mas até aquela data não havia sido analisado.