ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Escolas públicas não funcionam, mas particulares podem seguir com aulas remotas

Por Liniker Ribeiro | 19/03/2021 14:48
Salas de aula vão continuar vazias, mas ensino remoto é permitido (Foto: Arquivo/Paulo Francis)
Salas de aula vão continuar vazias, mas ensino remoto é permitido (Foto: Arquivo/Paulo Francis)

Atividades que podem ser desenvolvidas de forma remota poderão funcionar na semana que vem, durante a antecipação de feriados municipais - medida anunciada pela Prefeitura de Campo Grande como alternativa para incentivar o isolamento social e evitar aglomerações. Isso inclui o ensino. Apesar de não ter expediente em escolas públicas, estabelecimentos particulares podem optar por aulas por EAD (Educação a Distância).

Quem esclarece é o procurador do município, Alexandre Ávalo. “Ela [a escola] pode funcionar, mas, se ela colocar o funcionário para trabalhar também nos dias 13 de junho e 26 de agosto, terá que compensar”, afirma.

Segundo Ávalo, detalhes das permissões serão publicadas em breve, em decreto, pela prefeitura. Mas, adianta que o funcionamento remoto será permitido, já que a medida servira como “alento para o setor produtivo”.

“O decreto não menciona especificamente aulas, mão não é um decreto de semana de feriado, é um decreto de semana restritiva”, argumenta. “Entre as atividades, constam atividades que possam se desenvolver remotamente, ou por EAD. A um paragrafo que estabelece que para compensação, o município antecipa os feriados municipais do dia 13 de junho e 26 de agosto dos anos de 2021 e 2022. É um alento para o setor produtivo para que se tenha uma perspectiva de que se nos próximos feriados citados, eles possam trabalhar afim de compensar isso”, conclui.

Ensino público - Conforme a Semed (Secretaria Municipal de Educação) apesar da permissão para enisno remoto, a REME (Rede Municipal de Ensino) não terá aula durante os cinco dias da semana que vem.

Mais cedo, Ávalo já tinha adiantado que pelo menos 30 atividades serão liberadas para funcionar, a partir do dia 22, início do decreto. Entre elas, alimento, tratamento médico, delivery e farmácia. Não vão funcionar conveniências, nem parques e academias.

As igrejas devem funcionar seguindo as medidas de biossegurança. O procurador esclareceu que não vai haver restrição de circulação, ou seja, proibição de pessoas nas ruas antes do toque de recolher. Os ônibus vão funcionar como ocorre desde o sábado passado e a blitz da Guarda Civil Municipal será a partir das 20h, seguindo a restrição do toque de recolher.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário