A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

03/02/2014 11:28

Estelionatário faz de cela escritório e dá golpe em paciente com câncer

Graziela Rezende
Valfrido em depoimento na 1ª D.P. Foto: Marcos ErmínioValfrido em depoimento na 1ª D.P. Foto: Marcos Ermínio

Enquanto solto, Valfrido Gonzalez Filho, 34 anos, aplicava dos mais diversos golpes em Campo Grande, passando-se por médico, advogado, delegado, desembargador, supervisor de hospitais, padre, pastor e até vereador. No entanto, preso desde agosto de 2012, o estelionatário transformou a cela do presídio em um “escritório” e, apenas com um telefone celular em mãos, ele passou a fazer vítimas também em São Paulo e no Paraná.

“O modo de agir dele já é conhecido da Polícia em quase todo o país, por isso as pessoas sempre estão me enviando ocorrências registradas em outras cidades. Nesses casos, Valfrido se passa por médico, oferecendo remédios a preços mais baratos e também exigindo dinheiro para custear o tratamento”, diz o delegado Wellington de Oliveira, responsável pelas investigações.

Em Campo Grande, na sexta-feira (31), Valfrido aplicou o golpe em uma vítima do Hospital do Câncer. “Ele se passou por um oncologista que trabalha lá e inclusive a vítima compareceu na delegacia. O curioso nessa historia é que o médico retornou a ligação para ele, que novamente se identificou como Dr. Paulo e na ocasião ele pediu desculpas, mas ressaltando que iria continuar com o seu trabalho”, conta o delegado.

Este é o golpe mais recente, no qual ele contava com a ajuda de uma namorada, que tinha os valores depositados em sua conta bancária. Já no Paraná, em janeiro deste ano, cinco pacientes em Curitiba compareceram a delegacia. Os casos envolvem os hospitais Marcelino Champagnat, Constantini, Erasto Gaertner, Pequeno Princípe e Nossa Senhora das Graças.

Na Capital Paulista, ele é suspeito de entrar em contato com a mãe de uma paciente internada na Maternidade Celso Pinheiro. “Ele ligou diretamente para a mãe de uma paciente, dizendo que ela estava com uma célula e, caso não tomasse o medicamento correto, evoluiria para um câncer. A vítima então repassou R$ 7,5 mil a ele”, comenta o delegado.

Nos hospitais Sírio Libanês e Alberto Einsten, recentemente Valfrido ligou para parentes, se identificando como Dr. Pablo, o mesmo profissional que atendia a vítima. “Ele inclusive repassou por MSN o número da conta que as pessoas deveriam fazer o depósito, sendo 4 transferências que totalizaram R$ 10 mil”, diz o delegado.

Em julho de 2013, Valfrido já havia aplicado golpes no mesmo hospital, sendo que recebeu R$ 7,6 mil de uma pessoa e R$ 1,1 mil de outra no hospital Santa Izabel. Todos os valores chegavam à conta da sua namorada, identificada como Aliria Vera da Paixão. Esta jovem, que inclusive o visitava com frequência no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima, também poderá ser indiciada por estelionato.

“Cada ocorrência registrada se tornará um inquérito policial em separado, o que agravará a pena do Valfrido. Neste período, a namorada sacava imediatamente os valores da sua conta bancária e guardava em casa”, explica o delegado.

Alerta – No caso de hospitais, o delegado ressalta que as unidades deveriam alertar os pacientes e até mesmo os parentes sobre possíveis golpes. Outra medida também seria a colocação de panfletos informativos nestes locais.

“As pessoas devem saber que o médico jamais liga para pedir dinheiro para remédios, principalmente porque este tipo de negociação deve ser feito pessoalmente. E também não repassam contas de terceiros para depósito”, diz.



Se o bandido que está preso , continua praticando os crimes de dentro da cadeia , estamos bem ........ f@#$$#@ .
 
lizeti aparecida zanineli em 03/02/2014 16:38:06
Tem que mandar esse cara para o presídio federal,pelo oque parece ele tem mais regalias do que o Fernandinho Beiramar!!!
 
Kleber azevedo em 03/02/2014 16:32:49
Interessante ele continuar com celular!!!! Se conhecem como ele aplica os golpes!!! Acho que deveriam prestar mais atenção nele. Sei lá só acho
 
silvia guimaraes em 03/02/2014 16:11:38
Ate quando isso vai acontecer pois este sistema penitenciario so serve para punir funcionario. o bloqueador esta pronto para ser usado mas com medo das cadeias explodirem, ficam ai deixam um estelionatario dar continuidade aos seus crimes. parabens diretores das unidades penais e da agepen.
 
farrel hilda em 03/02/2014 15:34:58
Concordo com você Alexandre o Estado de MS deve ser acionado para ressarcir os danos.
 
Luiz de Paula Machado em 03/02/2014 15:25:16
Celular no presídio ??? se não tivesse energia elétrica eu queria ver fazê-los funcionar. Luz de led's e aquecedores solar seriam parte da solução.
 
Odescia Madeira em 03/02/2014 15:18:10
Coloca ele na solitária, será que lá ele vai encontrar um celular pra trabalhar???
 
Daniela Fialho em 03/02/2014 15:17:49
A delegacia que permitiu que ele continue com o aparelho celular tem que se responsabilizar pelos golpes, afinal o cara tá preso e tá de celular, tem que haver punição aos responsáveis, ou melhor dizendo irresponsáveis.
 
MAXIMILIANO NAHAS em 03/02/2014 15:02:07
fico de boca aberta quando ouço essas pilantragem!! senhor governador secretario de justiça por que vcs não corta o sinal de telefone do presidio?? coloca broqueador de celular e si algum agente ajudar entrar celular la dentro exonera e manda esses corruptos pra cadeia si estiver não estou dizendo que tem?? mas fico pensando por onde entra celular chip drogas e outros ilícitos dentro de cadeia. porque o estado não faz um pente fino dentro dos presidio da um pau nesses corro meu amigo quem faz coisa errada tem que levar mesmo seja quem for! faz ele trabalhar fica um bando de v... com celular com tv com um monte de coisa corta tudo isso e só da pra quem trabalhar si não trabalhar não poder ver o Corinthians na globo ok senhor Andre e wantuir jacine
 
Amison Matos em 03/02/2014 14:11:02
Eu até ri com essa história, parece brincadeira...
 
Maria Helena da Cruz em 03/02/2014 14:03:12
Só queria saber como este Miserável está com este aparelho celular lá dentro do Presídio e as autoridades sabendo dos golpes não tomam uma atitude....
 
Marco Antonio em 03/02/2014 13:34:59
admiro muito esse delegado Wellington,mas nao vejo o porque esse valfrido ultiliza celular no presidio.uma pessoa como essa tem que levar um cola todo dia e ficar de castigo no minimo trez horas por dia,ja essa namoradinha dele pega essa grana toda e da o fora ate a policia grudar ela.
 
ademilso barbosa em 03/02/2014 13:28:37
o mais interessante o delegado não descobriu, quem é que passa as informações dos pacientes desses hospitais? com certeza deve ter cúmplice ou mais de um.
 
Maria Julia em 03/02/2014 13:19:55
A única saída viável é cortar a língua desse cidadão.
 
Áttila Gomes em 03/02/2014 13:19:20
De novo?Ninguém consegue parar esse cara??
 
Marcia França em 03/02/2014 13:16:29
O cara nao esta preso? Se está, o Estado deve ser responsabilizado pelos golpes que ele tem aplicado.
 
Edson Antonio em 03/02/2014 12:38:57
Se o cara esta na cadeia e continua a aplicar os golpes, cabe uma punição(ate exoneração do cargo) do diretor responsável pela cadeia e também uma indenização para as vítimas por danos morais(como um preso pratica crime?), materiais(o valor subtraído) e danos contra a nação(negligência na cautela de um criminoso). A namorada e parceira de crime do mesmo deve ser presa por estelionato e formação de quadrilha(este que deve ser adicionado a ficha do criminoso e estendido por no mínimo o dobro seu tempo de cadeia pelo mesmo e por infringir regras da penitenciária), além de ter todos seus direitos legais excluídos(saídas especiais, 1/6 da pena, bom comportamento, visitas, etc...!) visto que o mesmo não tem a menor intenção de respeitar as leis nacionais!
 
Alexandre de Souza em 03/02/2014 12:37:51
o mal se corta pela raiz, sem telefone não tem golpe!!!!!!
 
idevaldo de jesus em 03/02/2014 12:34:36
Isso é brincadeira.
 
santos filho em 03/02/2014 12:25:40
Agora me diz, como ele consegue informações como nome e telefone dos pacientes?????
 
Solange Lopes em 03/02/2014 12:20:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions