ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  04    CAMPO GRANDE 23º

Capital

"Exemplo como militar e como cidadão", lamenta governador após morte de coronel

As policiais Militar e Civil também emitiram notas de pesar pela morte do coronel Adib Massad

Por Adriano Fernandes | 03/03/2021 22:09
Coronel Adib em 2017, recebendo homenagem por serviços prestados à Polícia Militar. (Foto: DOF) 
Coronel Adib em 2017, recebendo homenagem por serviços prestados à Polícia Militar. (Foto: DOF)

As policiais Militar, Civil e até o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) lamentaram a morte do coronel da reserva da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, Adib Massad, ocorrida nesta quarta-feira (03), em Campo Grande. “Foi um exemplo como militar e como cidadão”, disse Reinaldo.

Em nota, o governo estadual também ressaltou que Adib foi "um dos policiais militares mais respeitados em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul em seus mais de 31 anos de carreira". "Tornou-se uma lenda viva ao restaurar a ordem pública e reduzir a criminalidade na região de fronteira com o Paraguai no comando do antigo GOF (Grupo de Operações de Fronteira), hoje DOF (Departamento de Operações de Fronteira), em Dourados, na década de 1990".

"De poucas palavras, reservado, comedido, humilde e de caráter inabalável, o Coronel Dib, como era chamado, marcou sua trajetória policial pela coragem, determinação, disciplina e liderança. Para seus subordinados, foi mais além: um homem enérgico, porém justo, e operacional", completa a nota.

Coronel vestido com o colete do DOF, instituição que ajudou a criar. (Foto: DOF) 
Coronel vestido com o colete do DOF, instituição que ajudou a criar. (Foto: DOF)

A Polícia Militar, instituição a que o coronel dedicou a vida também o definiu como "um policial correto e implacável no cumprimento da lei".

"O Coronel Adib Massad entrou nas fileiras da corporação em 1953, se tornando conhecido por todo trabalho realizado visando a segurança da população sul-mato-grossense", diz a PM.

"O Comando da PMMS lamenta profundamente o falecimento do Coronel Adib e externa as condolências aos familiares e amigos, rogando a Deus que os conforte nesse momento de dor", reitera.

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul também manifestou pesar pelo falecimento de Adib Massad e ressaltou que em seus 91 anos, Adib Massad conquistou "reconhecidos méritos pelos relevantes serviços prestados como Policial Militar à sociedade Sul Matogrossense".

"À família todo consolo necessário neste momento, na certeza de que será sempre lembrado como um exemplo de profissional e ser humano, que dedicou sua vida para construir uma sociedade mais justa e segura", conclui.

O DOF (Departamento de Operações de Fronteira), corporação que o coronel ajudou a fundar, pontuou que a vida de coronel Adib se confunde com a história do próprio DOF. O coronel foi segundo diretor do Departamento no período de 07 de março de 1989 a 26 de setembro de 1996.

No dia 28 de maio de 2017, em uma solenidade alusiva ao Jubileu de Pérola (30 anos) do DOF, o coronel Adib recebeu uma placa em reconhecimento aos mais de 30 anos de serviços prestados à Polícia Militar e ao DOF.

"Os policiais militares do DOF, que tem na figura do coronel Adib, um ícone do trabalho de polícia ostensiva de fronteira e legítimo representante, expressam suas condolências e sentimentos de pesar, aos familiares e amigos, neste momento de dor", diz nota do DOF.

Adib estava internado em estado grave no hospital da Unimed, em Campo Grande. A causa da morte e o local onde será realizado o velório, ainda não foram divulgados.

 Trajetória - Nascido em Cáceres (MT), em 22 de abril de 1929, de origem árabe, o coronel Adib Massad iniciou carreira como oficial da Polícia Militar de Mato Grosso em 1953, assumindo, três anos depois, o cargo de delegado na cidade natal, Cáceres. Mesma função desempenhada em Poxoréu, Rondonópolis e Dom Aquino, no Norte o Estado, e em Jardim, Paranaíba e Porto Murtinho, ao Sul.

Ele ajudou a criar e comandou por 6 anos o antigo GOF (Grupo de Operações de Fronteira), que nos dias atuais é conhecido com DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

Tornou-se uma lenda viva ao restaurar a ordem pública e reduzir a criminalidade na região de fronteira com o Paraguai no comando do antigo GOF (Grupo de Operações de Fronteira), hoje DOF (Departamento de Operações de Fronteira), em Dourados, na década de 1990.

Massad foi delegado regional em Dourados e delegado de Roubos e Furtos em Cuiabá. Em 1966, comandou o 1º Batalhão da Polícia Militar de Campo Grande e, em 1975, a 4ª Companhia da Polícia Militar em Ponta Porã. Foi titular da delegacia especializada na área de tóxicos, entorpecentes e crimes contra o patrimônio, entre 1979/1980.

Depois de chefiar o Estado Maior da PM com a patente de coronel, em 1987, ganhou notoriedade nacional ao comandar o GOE (Grupo de Operações Especiais) e o GOF (Grupo de Operações de Fronteira, entre 1988/1995.

Integrado por policiais militares e civis, O GOF ficou conhecido como a “Águia da Fronteira”.  Ao deixar a corporação, Adib Massad foi eleito vereador no município com uma votação histórica, em 1996, um reconhecimento público ao trabalho que desempenhou no combate ao narcotráfico, descaminho e roubos de veículos, que era frequente na época.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário