A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/12/2015 11:48

Exército diz que ataque não foi contra o CMO, mas vai investigar o caso

Luana Rodrigues e Viviane Oliveira
Militares chegavam para trabalhar no CMO, quando foram surpreendidos por homem fardado que atirou contra eles. (Foto: Fernando Antunes)Militares chegavam para trabalhar no CMO, quando foram surpreendidos por homem fardado que atirou contra eles. (Foto: Fernando Antunes)

O CMO (Comando Militar do Oeste) divulgou uma nota esclarecendo o tiroteio ocorrido na manhã desta quinta-feira(24), em frente a unidade, em que dois militares ficaram feridos. No documento, o exército ressalta que o ataque ocorreu fora das dependências militares e não foi contra a instituição.

Conforme o documento oficial, Jean César Alfredo da Silva, 26 anos, e Jordy de Arruda, 21 anos, militares lotados na 9ª Companhia de Guardas, chegavam de moto para o expediente e sinalizaram para entrar no estacionamento que fica ao lado da entrada do Comando, quando foram surpreendidos por um homem uma moto Titan 125.

O desconhecido estava trajando roupas que aparentavam ser um uniforme do Exército Brasileiro e provavelmente estava seguindo os militares.  Ele efetuou cerca de 5 disparos contra o dois e em seguida fugiu. Jean César foi baleado no pé esquerdo e Jordy acabou atingido na perna, também do lado esquerdo. "O fato não caracterizou ataque contra a instalação militar", esclarece a nota.

Ainda segundo o CMO, foram instalados procedimentos investigatórios para esclarecer as circunstâncias do evento. Os dois feridos foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e encaminhados para o Hospital Militar de Área de Campo Grande, mas já receberam alta.

O Campo Grande News conversou com uma das vítimas. Jordy disse que não poderia falar sobre assunto, e só confirmou que ele e o colega não estavam fardados e que chegaram ao local cada um em uma moto.

Crime passional - Conforme boletim de ocorrência, Jordy contou que o suspeito pode ser o ex-marido de sua atual namorada, pois ele já havia o ameaçado antes. Segundo testemunhas, o homem estava com um revólver. O caso foi registrado como tentativa de homicídio simples, na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro e será investigado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions