A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

18/05/2016 20:40

Exército também vai apurar envolvimento de militar em crime na Capital

Nyelder Rodrigues
O jovem foi morto após confronto com a PM na Vila Olinda, perto da UFMS (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)O jovem foi morto após confronto com a PM na Vila Olinda, perto da UFMS (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)

Em nota emitida pelo CMO (Comando Militar do Oeste) nesta quarta-feira (18), foi confirmada a abertura de procedimento paralelo ao da Polícia Civil para apurar o envolvimento de Diego Barros de Albuquerque, 20, em um assalto cometido na noite de ontem (18) em Campo Grande. O militar foi morto após confronto com a polícia.

Segundo a nota enviada à imprensa, se confirmada a situação, serão buscadas formas para permitir o aperfeiçoamento dos processos de incorporação ao Exército Brasileiro.

Além disso, o CMO afirma que o a abertura da investigação pelos militares não trará prejuízo ao inquérito da Polícia Civil e visa "colaborar com a elucidação dos fatos".

Caso - Segundo boletim de ocorrência sobre o caso, a polícia foi acionada para atender um roubo que havia acabado de ocorrer, por volta das 21h, na rua Guatemala, na Vila Jacy. No local, a vítima de 32 anos contou que dois homens, um deles armado, havia acabado de levar sua motocicleta Honda XRE 300, de cor vermelha.

Com as características dos bandidos em mãos, os militares conseguiram localizar a motocicleta em alta velocidade e na contramão na avenida Costa e Silva. Os policiais, então, deram ordem de parada a dupla que continuou a fuga. Foi solicitado apoio policial.

Durante perseguição, o rapaz teria sacado a arma e disparado dois tiros em direção a equipe, que reagiu com três disparos. Um deles acertou o escapamento da motocicleta e os outros dois disparos atingiram Diego, já na rua Joaquim Manoel de Souza, na Vila Olinda.

Ele foi socorrido, mas morreu antes de dar entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Universitário. No registro da polícia não há informações sobre o comparsa de Diego. O soldado não tinha antecedentes criminais.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions