A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

24/08/2019 09:15

Fábrica de arroz é alvo de furto pela 15ª vez em pouco mais de um ano

Na madrugada deste sábado, bandidos levaram cargas de arroz e esconderam em matagal próximo ao comércio

Tainá Jara
Parte dos fardos de arroz levados pelos bandidos foram encontrados em matagal próximo a indústria (Foto: Divulgação)Parte dos fardos de arroz levados pelos bandidos foram encontrados em matagal próximo a indústria (Foto: Divulgação)

Pela 15º em um ano e meio, o empresário Alderico Piovesan registra boletim de ocorrência por furto na indústria de arroz da qual é proprietário. O depósito da empresa fica próximo ao anel viário, na saída para Sidrolândia, em Campo Grande, e voltou a ser alvo de bandidos na madrugada deste sábado (24).

Conforme Piovesan, vários boletins de ocorrência foram registrados, no entanto, os autores do crime ainda não foram identificados. Só nos últimos dois meses, o local foi alvo de bandidos pelo menos quatro vezes. “Já levaram computador, arrobaram cofre e agora levaram até mercadoria. Eu estou revoltado”, relatou.

O furto registrado hoje foi descoberto depois de vizinho do estabelecimento estranhar movimentação no local. “Ele me ligou e perguntou se tinha alguém ficando à noite lá e eu disse que não”, conta Piovesan. Desconfiando de bandidos, eles acionaram a polícia. 

Ao chegar no local, as equipes encontraram cadeados rompidos e cerca violada. A busca pelos autores foi expandida para as áreas próximas e fardos de arroz foram encontrado em um matagal da região.

Pistola e corrente prateada foram encontradas junto com os fardos de arroz furtados na madrugada deste sábado (Foto: Divulgação)Pistola e corrente prateada foram encontradas junto com os fardos de arroz furtados na madrugada deste sábado (Foto: Divulgação)
Cofre arrombado na penúltima vez que a indústria foi alvo de bandidos (Foto: Arquivo pessoal)Cofre arrombado na penúltima vez que a indústria foi alvo de bandidos (Foto: Arquivo pessoal)

No mata, havia vestígios de haver alguém escondido, pois, foram encontradas uma pistola e uma corrente prateada. A carga, de 37 fardos de 30 quilos de arroz de valor estimado de R$ 2,5 mil, foi recolhida pelos policiais.

Piovesan mantém a empresa há 40 anos no local e afirma nunca ter sido alvo de furtos de forma tão frequente. Ele admite que o local não conta com grande estrutura de segurança. Apenas um cão rottweiler fica no estabelecimento durante a noite.

O local também fica próximo a unidade do semiaberto da Capital, fator que, segundo o empresário, pode explicar a preferência do alvo pelos bandidos. “Até tenho seguro. No começo era só para roubo, agora vou ter de ampliar. Eu fico muito apreensivo”, desabafou.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions