A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Junho de 2019

24/05/2019 13:18

Falta de sinalização e alta velocidade fazem de via "corredor de acidentes"

Na colisão entre dois veículos, um deles subiu calçada e atingiu muro; testemunhas relatam que toda semana tem acidentes

Silvia Frias e Clayton Neves
Com impacto da colisão, Voyage subiu na calçada e parou no muro de uma imobiliária (Foto/Divulgação)Com impacto da colisão, Voyage subiu na calçada e parou no muro de uma imobiliária (Foto/Divulgação)

Colisão entre dois carros tumultuou trânsito e resultou em danos no muro de um estabelecimento de pecuária, no fim da manhã, no trecho da Rua Prof. Luís Alexandre de Oliveira e Via Parque, em Campo Grande. Moradores e funcionários das empresas próximas reclamam da falta de sinalização e excesso de velocidade dos motoristas.

Na colisão de hoje, o condutor de um Voyage trafegava no sentido centro-bairro e tentou fazer o contorno na Via Parque, mas acabou sendo atingido por outro veículo, Audi, que seguia no sentido bairro-centro.

Com impacto da colisão, o Voyage foi lançado na calçada e atingiu o muro, portão e parte da cerca elétrica de uma pecuária. Os condutores não quiseram conversar com a reportagem. Eles não sofreram ferimentos, mas os carros sofreram avarias.

A auxiliar administrativa Daniana Kemmerich, 23 anos, trabalha no estabelecimento e diz que são comuns acidentes no trecho. Em outubro de 2018, encaminhou requerimento à prefeitura de Campo Grande pedindo a instalação de redutores de velocidades e sinalização. “Quando ligo para saber como está, falam que está em análise e, até agora, nada foi feito”.

Frente de Audi ficou destruída na colisão (Foto/Reprodução)Frente de Audi ficou destruída na colisão (Foto/Reprodução)

No local, não faltam histórias de acidentes ocorridos na via, entre a Rua Antônio Maria Coelho e Avenida Afonso Pena. Testemunhas relataram que, no trecho, não há qualquer sinalização ou redutor de velocidade e este contorno é dificultado pela falta de visão do condutor e pela alta velocidade usada de alguns motoristas.

“A sorte que hoje não tinha ninguém por perto”, avaliou a auxiliar administrativa Kamila Dantas, 26 anos, lembrando que o acidente aconteceu na hora do almoço dos funcionários e poderia ter tido consequências piores.

A três metros dessa colisão, há marca de “X” no chão, que seria relacionado a acidente entre caminhão e moto, ocorrido há poucos dias.

“Toda semana tem acidente aqui”, disse o corretor Fernando Wilson, 58 anos. Ele disse que costuma estacionar justamente onde o Voyage parou e, hoje, não tinha vaga quando chegou. Há 20 dias, disse que um amigo bateu o carro em que estava em circunstâncias semelhantes ao do ocorrido hoje e teve perda total do veículo.

A reportagem entrou em contato com a prefeitura sobre projeto de instalação de redutores de velocidade ou sinalização e aguarda retorno.

Próximo do acidente, a marca de outra colisão recente, situação recorrente (Foto: Clayton Neves)Próximo do acidente, a marca de outra colisão recente, situação recorrente (Foto: Clayton Neves)
Carreta desgovernada invade terreno e destrói três quitinetes
Uma carreta bitrem desgovernada invadiu um terreno, destruiu três quitinetes e comprometeu a estrutura de outra casa, na madrugada desta quarta-feira...
PM garante que já remanejou viaturas para o Batalhão de Choque
A Polícia Militar admitiu problemas com viaturas do Batalhão de Choque, mas garantiu que já remanejou outros veículos para que as equipes continuem o...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions